Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 21 anos !

Leilões

“Vendido para você, aí do outro lado da tela”

Nesta temporada, o martelo bateu como nunca, mas as compras e as comemorações dispensaram aglomerações e consolidaram de vez o canal de venda virtual

Ivaris Júnior [email protected]

Em 2020, a comercialização de animais mostrou a pujança da pecuária brasileira. Em meio às limitações impostas pelo isolamento social após a chegada do coronavírus, o segmento precisou olhar para si e, rapidamente, encontrar respostas para não parar. Se os leilões não mais podiam ser presenciais, a solução foi aprimorar e ampliar s formato virtual. O canal de venda cresceu e ganhou terreno com as transmissões pela TV e, ao mesmo tempo, pelas vias digitais de incontável alcance como Youtube e, até mesmo, pelas as redes sociais. É bem verdade que a agenda do começo de ano ficou comprometida, mas a experiência possibilitou o cumprimento da agenda prevista para o ano e consolidou, de vez, a ferramenta para compra e venda de gado no Brasil. Os leilões virtuais, inicialmente rota de fuga, seguiram uma tendência generalizada da economia em todo o mundo, vendendo produtos à distância por meio eletrônico. No entanto, mostraram agilidade e austeridade nos custos de realização, pondo fim nos gastos com aluguel ou montagem de recinto, frete de animais até o espaço de venda e serviços de buffet para dezenas de pessoas, tradicionais obrigações das propriedades vendedores de gado. Para o diretor da Central Leilões, Lourenço Miguel Campo, que também é leiloeiro rural, “algumas mudanças vieram para ficar, e nada será como antes”. Vale lembrar que a Central Leilões é pioneira na comercialização de animais comprovadamente melhoradores genéticos do gado de corte. Foi a empresa que, há mais de 20 anos, acreditou nesse tipo de oferta e, hoje, tornou-se referência, com grade fechada nesse tipo de venda. O foco está no atendimento tanto a quem vende quanto a quem compra. Ap...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante desta revista, clique Aqui e Assine Agora!