Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Pecuária de Leite

2018 registra instabilidade, e espera-se 2019 com início promissor

Pecuária

Para o primeiro semestre do próximo ano, o quadro mais ajustado entre a oferta e a demanda será um fator positivo para as valorizações no mercado brasileiro

Rafael Ribeiro* e Juliana Pila**

A retomada da produção de leite no País desde 2017 e a demanda interna patinando, devido à crise econômica, foram fatores de dificuldade para a evolução dos preços (matéria-prima) e derivados neste ano, mesmo durante o período de entressafra.

A intensidade da alta no preço pago ao produtor até maio ficou aquém do previsto em função do consumo ruim. Segundo levantamento da Scot Consultoria, considerando a média nacional, houve alta de 8,6% no preço do leite pago ao produtor nos primeiros cinco meses de 2018 (de janeiro a maio).

Com a greve dos caminhoneiros no final de maio e começo de junho, a captação de leite foi prejudicada. Esta menor disponibilidade de matéria-prima e a maior concorrência entre os laticínios fizeram o preço subir 11,7% no acumulado dos três pagamentos seguintes (Figura 1).

Figura 1 - Preço do leite pago ao produtor (média nacional ponderada de 18 estados pesquisados), em R$ por litro, sem o frete

Pecuária

Para o produtor, apesar da valorização média em 21,3% de janeiro a agosto, pico de preços (em algumas regiões, a alta superou os 40% neste período), as margens da atividade ficaram pressionadas, principalmente para quem não planejou as compras dos insumos.

Segundo o Índice Scot Consultoria de Custos de Produção, os gastos da atividade subiram, em média, 4% em 20...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante desta revista, clique Aqui e Assine Agora!