Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Sobrevoando

FUTURO

Toninho Carancho
[email protected]

O futuro a Deus pertence. Frase conhecida de todos nós desde a infância, mesmo para os que não acreditem nele e nela. Talvez eu seja um deles, nunca parei muito para pensar nisso.

Outra frase com Deus que agora começamos a ouvir é “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, frase-base da campanha do nosso presidente eleito que, a meu ver, também remete ao nosso futuro.

Como a grande maioria dos pecuaristas e leitores desta coluna – eu inclusive – votou no Bolsonaro, estamos todos otimistas com o futuro e com os nossos negócios, apesar de, hoje, não nos encontrarmos, em geral, em posição muito confortável. Uma pesquisa recente aponta que o otimismo dos empresários brasileiros deu um salto após as eleições, e com todos que encontro tenho a mesma opinião: agora vai! Ou, no mínimo, “agora vai?”.

Estamos otimistas com o nosso futuro e com o futuro do Brasil e, por consequência, da pecuária.

Esta é a última coluna do ano e está publicada no Guia do Criador, anuário da Revista AG que circula durante todo o ano de 2019, e, por isso, faço esta abordagem um pouco diferente, mais geral, menos objetiva e pecuária, mas que me parece pertinente para o momento que estamos passando. Imaginem como seria o dia de hoje se o candidato vermelho tivesse ganho. Estaríamos todos arrasados, desanimados, vencidos, abandonando o barco, jogando a toalha, como cartas fora do baralho. Seria o caos total.

Mas não, nós vencemos, fizemos uma ótima bancada de deputados e renovamos alguns senadores, elegemos, na grande maioria dos estados, governadores afinados com o presidente. Temos, agora, uma oportunidade única para ter uma boa governança e, finalmente, avançarmos em assuntos de importância capital para o futuro do Brasil. Que o governo conte com a gente, vamos arregaçar as mangas ainda mais e trabalhar pelo Brasil. A pecuária e os pecuaristas, com certeza, farão sua parte e contribuirão para o desenvolvimento, emprego, balança comercial e muito mais.

Com mais otimismo e boa governança, teremos mais empregos. Com mais empregos, teremos mais consumo. Com mais consumo, teremos mais procura por carnes. Mais carnes, mais gado, mais touros, mais vacas, mais bezerros, melhores preços.

Vamos entrar numa espiral positiva, respirar novos ares e almejar novas metas. Agora vai!

Estou sendo muito otimista? Pode ser, mas prefiro afirmar que estou sendo realista com base no que estou vendo. Acho que, se estivesse no governo, estaria fazendo as mesmas coisas que estão fazendo hoje.

No final do ano que vem, vou reler esta coluna e ver se ela ainda é válida ou se eu estava otimista demais. Até lá, vou sobrevoando por aí, cuidando do meu gadinho, visitando amigos, aprendendo um pouco.

Bom final de ano e excelente 2019, com muitos bezerros e muito boi e vaca gordos!