Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Abate

Abate aumenta

Abate

Felippe Reis*

Em um ano em que a economia apresentou resultados melhores que nos anteriores, o abate de bovinos cresceu.

No primeiro semestre, o abate de fêmeas foi 8,2% maior, na comparação com o primeiro semestre de 2017. Foram 530,993 mil fêmeas a mais para o gancho (IBGE).

Abate

Figura 1 - Variação mensal do abate de bovinos (machos e fêmeas) em 2018 em relação a 2017, considerando o primeiro semestre

Nesse mesmo período, o abate total de bovinos (machos + fêmeas) aumentou 4,3%, ou 636,652 mil cabeças, frente ao mesmo período de 2017 (IBGE).

Ou seja, a participação das fêmeas no abate de bovinos no primeiro semestre frente ao mesmo período de 2017 foi de 83,4%.

Abate

Figura 2 - Participação das fêmeas no abate total de bovinos nos primeiros semestres e cotação da arroba do boi gordo, em São Paulo, em R$/@, deflacionados pelo IGP-DI, de 1997 a 2018

Apenas em maio, na comparação mês a mês, o abate foi menor em 2018 em relação ao ano anterior, uma queda de 16%. Em abril, o abate de bovinos (machos + fêmeas) foi 22,6% maior em 2018 em comparação com 2017.

Deve-se lembrar que, em março e abril de 2017, tivemos a operação Carne Fraca, cuja consequência foi a queda das cotações do boi gordo, que provocou um decréscimo do abate, com o desempenho desabando para 2,13 milhões de cabeças, a menor quantidade para o mês desde 2004, quando foram abatidos 2,02 milhões de bovinos.

A retomada da economia...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante desta revista, clique Aqui e Assine Agora!