Doenças do milho: conheça 5 e saiba como controlá-las!

Doença do Milho
Agrolink

Como já falamos aqui no blog sobre algumas doenças que podem atacar as plantações de soja, chegou a hora de trazer um pouco mais sobre as pragas que também agridem os cultivares de milho.

Atualmente, o Brasil é um dos maiores produtores de safras de milho, entre os cultivares transgênicos e os convencionais. Mesmo possuindo grandes tecnologias para atender às safras, as doenças ainda têm sido uma grande preocupação para os produtores desse nicho.

Mas quais são as doenças do milho mais comuns? A ideia deste conteúdo é trazer para você as cinco enfermidades mais comuns e explicar como controlá-las! Está curioso para saber quais são? Então, continue com a gente!

Mancha branca

Uma doença que pode aniquilar cerca de 60% de toda a safra, a mancha branca possui o aspecto de lesões esbranquiçadas nas folhas a partir do desenvolvimento da bactéria Pantoea ananas. Esta praga avança diante de situações propícias, como o alto nível de umidade e as baixas temperaturas noturnas.

Doença do Milho, Mancha Branca
Folha Agrícola

Cercosporiose

Esta é uma doença foliar que pode gerar perdas de 80% dos cultivares que estiverem suscetíveis. Nas folhas acontece o desenvolvimento de coloração acinzentada paralela às nervuras. Isso ocorre por causa de esporos e dos restos de culturas que são levados pelo vento, servindo de fonte local para outras áreas se contaminarem.

Doença do Milho, Cercosporiose
Sistemas de Produção Embrapa

Ferrugem polissora

Distribuída por toda a região centro-oeste, nordeste de Minas Gerais, São Paulo e Paraná, a ferrugem polissora é formada por manchas amarronzadas encontradas nas folhas do milharal. As condições favoráveis para o desenvolvimento dessa praga é a temperatura baixa e a alta umidade.

Doença do Milho, Ferrugem Polissora
DuPont Pioneer

Enfezamento

Esta pústula é considerada uma das doenças mais importantes para quem cultiva milho no Brasil. O enfezamento afeta diretamente a produtividade do cereal, podendo se generalizar em quase toda a região que possui lavoura de milho. Há dois tipos de enfezamentos:

  • Vermelho (Phytoplasma): essa doença deixa as folhas avermelhadas, proliferando para as espigas e se irradiando para a base da planta e os entrenós;
  • Pálido (Spiroplasma): já o enfezamento pálido esbranquiça as nervuras, deixando as plantas raquíticas e se espalhando para os entrenós e as espigas.

Podridões de colmo

Também chamada de antracnose do colmo, a podridão que acontece em diversas partes do milho, como folhas, espigas e raízes, é causada pelo fungo Colletotrichum graminicola. Esta praga é uma das piores doenças que o milho pode ter, já que só sabemos que ela se propagou no cultivo após o florescimento do milho.

Doença do Milho, Podridões de Colmo
Compre Rural

6 medidas recomendadas para controlar as doenças do milho

  • utilizar cultivares selecionados e de boa qualidade;
  • iniciar o cultivo em épocas adequadas e favoráveis para o desenvolvimento do milho, evitando os períodos que podem fomentar essas doenças;
  • praticar a colheita na época correta;
  • estar sempre investindo em tratamentos com fungicidas e controle de pragas;
  • aplicar adequadamente a rotatividade dos cultivares;
  • manejar adequadamente os solos das plantações.

Você pode gostar: importância da calagem do solo

Então, gostou de saber mais sobre as cinco doenças do milho? É importante entender que o desenvolvimento dessas e de outras doenças do milho é umbilicalmente relacionado aos processos de produção do milho aqui no Brasil, e a sua frequência é variada de acordo com o ano e a região.

Uma dica para ficar de olho nas produções de milho ou de qualquer outro cultivar é fazer uso de tecnologia ao seu favor. Aqui no blog, há o texto sobre 9 aplicativos para agricultura para auxiliar você a não ter perdas nas plantações.

Gostou do texto? Comente o que achou do assunto e até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *