Irrigação por gotejamento: entenda mais!

irrigação por gotejamento
Fonte: Construindo Decor

Com o avanço da tecnologia e a utilização cada vez mais de água pelas atividades humanas, se intensificou a procura por métodos mais eficientes, que consumam o menor possível e forneçam resultados melhores em produtividade. Desta maneira, a irrigação por gotejamento tem ganhado muito espaço no agronegócio. Quer saber mais como funciona esse sistema? Nós, da A Granja, vamos falar algumas especificações desta técnica. Confira!

O que é?

Atualmente, existem diversas formas de irrigação para plantações, pomares e jardins, dentre as quais se destaca, especialmente pela economia de água, a irrigação por gotejamento. Sendo um processo bastante econômico para aguar plantas posicionadas a serem regadas constantemente, é possível deixar o sistema com o registro permanente aberto e até mesmo por um timer para irrigação em horários programados, de acordo com a sua demanda necessária.

Métodos tradicionais de irrigação

O processo de irrigação por gotejamento fragmenta a água lentamente e diretamente na zona determinada, através de canos e mangueiras flexíveis, com emissores ou gotejadores apensos, que se estendem ao longo de toda a vegetação. Em um sistema bem planejado, esses emissores administram a água com uniformidade em todo o campo.

O principal objetivo do agricultor é manter a umidade do solo ao ideal estipulado e levar às plantas os elementos nutritivos de maneira contínua, para reduzir o trabalho e promover o desenvolvimento permanente. Isso se dá por meio de ciclos de irrigação leves, mas constantes fornecendo os nutrientes via por esse sistema, na freqüência necessária.

Vantagens e desvantagens da irrigação

Existem muitas vantagens e desvantagens no sistema de irrigação por gotejamento, abaixo vamos listar algumas delas. Confira!

Vantagens

  • Aumenta de maneira positiva a produtividade da plantação;
  • Consumo de água bem inferior a irrigação por aspersão;
  • Diminui a mão de obra;
  • Diminui a erosão do próprio solo;
  • Diminui o gasto com água em mais de 50 %;
  • Não é preciso uma topografia plana do ambiente;
  • Permite a fertilização reduzindo a utilização de fertilizantes;
  • Pode ser instalado em diversos lugares.

Desvantagens

  • As mangueiras podem se deteriorar por causa do sol e pela circulação de animais no local;
  • Baixa eficaz na situação de gramados e jardins;
  • Custo inicial um pouco elevado;
  • Maior gasto com tubos e mangueiras para conservação do sistema.

Agora que você já sabe tudo sobre irrigação por gotejamento que tal deixar um comentário nos contando o que achou do sistema? Tens vontade de aplicar? Para economizar ainda mais, que tal entender um pouco mais sobre energia solar fotovoltaica? Até a próxima!

Conheça a importância da calagem do solo

Fonte: Carlos Kurihara

De maneira geral, os solos brasileiros, em especial os da região do Cerrado, são ácidos, pobres em nutrientes e com excesso de alumínio tóxico. Para transformar esses solos em um ambiente mais rico e próprio para atender a demanda produtiva da região, uma boa opção que está presente no mercado há tempos é a calagem.

Esse método serve para diminuir a acidez do solo através dos elementos químicos, como cálcio e magnésio, fornecendo mais produtividade e nutrientes às plantas que futuramente serão plantadas no local.

Com funções de corrigir e condicionar o solo, a calagem garante outras vantagens para os agricultores que trabalham principalmente em ambientes que apresentem superfícies de plantio restritivos. Que tal conhecer a importância da calagem para o solo? Saiba um pouco mais abaixo!

Produtos usados para a calagem

Já que essas regiões mencionadas apresentam períodos de seca e verões intensos, o que dificulta muito a produção de qualquer tipo de plantação, a implementação da calagem apresenta diversas vantagens para os agricultores.

Mas a calagem não é um processo simples a ser feito, é necessário levar em consideração diversas características do ambiente para a sua implementação. Entenda alguns produtos que podem ser aplicados no solo:

  • calcário: o sal do calcário pode ser obtido através da moagem de rochas calcárias. Como seu maior componente é o magnésio, esse produto é muito indicado para solos que possuem carência do mesmo;
  • cal virgem: esse produto é recomendado para solos que necessitam ação imediata através da queima completa de rochas calcárias. Geralmente, esse método é feito antes do plantio, já que essa queima pode prejudicar os organismos presentes no ambiente;
  • cal hidratada: também aplicada antes do plantio, a adição da cal virgem com água deve ser feita com bastante cuidado, pois sua adição no solo deve ser realizada através de uma camada bem fina, já que o cal hidratado acelera as reações com componentes químicos do solo;
  • carbonato de cálcio: originário da moagem de corais e sambaquis, seu funcionamento de neutralização da acidez do solo é bem parecido com do calcário. Ao entrar em contato com a água, o carbonato de cálcio produz uma base forte, ideal para a agricultura e renovação do solo desidratado.

Agora que você já conhece alguns produtos que podem reduzir a acidez do solo e entendeu a principal importância da calagem, vale ressaltar que esses métodos estão relacionados à condição do solo antes da implementação da calagem para saber especificamente qual o tipo ideal de produtos que podem ser usados no solo da sua fazenda de agricultura.

Ficou alguma dúvida quanto a calagem? Não esqueça de deixar um comentário que faremos questão de responder a você! Confira também o uso da tecnologia no tratamento de sementes, assim o procedimento de sua agricultura estará completo! Até mais!