O uso da tecnologia no tratamento de sementes

O uso da tecnologia no tratamento de sementes
Fonte: Pixabay

O tratamento de sementes é considerado uma das estratégias principais para ter produtos de qualidade numa produção. Por causa disso, muitos agricultores têm investido no uso da tecnologia para melhorar e render o insumo agrícola.

Sendo um diferencial importante para os agricultores, é o que garante desde a melhor escolha de sementes até questões genéticas e físicas ideais para o cultivo.

Para isso, é muito importante saber quais são as tecnologias disponíveis no mercado. Está interessado em saber mais? Abaixo, vamos conferir os detalhes dos tipos utilizados no tratamento de sementes. Confira:

Benefícios do tratamento de sementes

A demanda da produção de semente cresceu gradativamente nas últimas décadas e, justamente por isso, o Brasil se tornou um dos maiores mercados de sementes, movimentando em torno de US$4 bilhões ao ano. Dessa forma, o avanço em pesquisa e inovação cresceu junto com o mercado brasileiro.

Com esse tratamento a partir da tecnologia, as sementes recebem medidas eficientes para o seu desenvolvimento. Inclusive, hoje em dia, é possível usar o seu próprio smartphone ou computador para saber informações a respeito das sementes plantadas, desde a semeadura até o beneficiamento das mesmas. Confira agora uma das tecnologias mais usadas:

Inoculantes

Para o crescimento perfeito das sementes, o inoculante é um dos produtos com ações benéficas ao insumo. Essa tecnologia funciona como um material vegetal com culturas bacterianas para aumentar a produtividade da semente, trazendo um melhor custo benefício para o agricultor.

Outro fator bem interessante desse tipo de tecnologia é que esse material recupera os solos de baixa fertilidade. Além de não provocar danos ao meio ambiente, o inoculante é muito indicado para quem deseja preservar a flora e fauna do solo.

Micronutrientes

A aplicação de micronutrientes em sementes é indicado para quem quer uniformidade, qualidade e, principalmente, para quem busca redução de custos no cultivo. Essa tecnologia serve para fortalecer a germinação da semente e é uma das mais usadas no mundo. Aliás, dependendo da cultura, a semente irá precisar de ingredientes específicos na composição dos micronutrientes.

Reguladores de crescimento

Também responsável pelo crescimento das sementes, os reguladores de crescimento funcionam como hormônios. Mas é bom tomar cuidado com o tipo de semente que você está cultivando. Dependendo do caso, há concentrações necessárias para cada tipo de insumo.

Avaliações em laboratório

Outra maneira bem comum de saber se sua semente é um produto de qualidade, é a avaliação em laboratório. Por ser uma forma de evitar ou reduzir problemas relacionados com o cultivo, essas avaliações servem principalmente para verificar se o grão está atendendo os padrões oficiais da Instrução Normativa nº 45, de 17 de setembro de 2013 pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (BRASIL, 2013b).

Agora que você já sobre as ferramentas que são auxiliar no controle de qualidade das suas sementes lembre-se que para ter total sucesso no ramo de insumo de grãos não basta apenas ter toda tecnologia de ponta: a escolha das sementes de alta qualidade deve estar no topo da sua lista de prioridades.

E para complementar o nosso texto, separamos o Guia Abrasem de boas práticas de tratamento de sementes para que você saiba ainda mais a respeito do assunto! Até mais!