Rastreabilidade Bovina: o que é e como utilizar

Animal com identificação de rastreabilidade bovina.
Fonte: Pixabay

Criadores de grandes rebanhos de gado precisam ter um cuidado muito maior na identificação de cada animal. Para facilitar esse processo foi criado o sistema de rastreabilidade bovina, que permite o cadastro de várias informações importantes desde o nascimento do animal até o seu abate.

Saiba mais sobre esse método e como utilizá-lo para melhorar a qualidade e a credibilidade da sua criação de gado!

O que é rastreabilidade bovina

O Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) determinou a rastreabilidade bovina como o melhor método para que os pecuaristas, fazendeiros e criadores consigam mapear a vida de cada boi para ter um controle preciso e a maior credibilidade do produto.

Além de melhorar a qualidade do produto, o que é bom tanto para a segurança de quem vende quanto para a saúde de quem compra, a rastreabilidade também apresenta outras vantagens para os pecuaristas e fornecedores:

  • Tanto para o comércio nacional quanto o internacional, a rastreabilidade bovina é importante para que os criadores de gado mostrem que estão atuando dentro das normas, sem irregularidades no processo e na criação.
  • Com o sistema de rastreabilidade é possível fazer o registro de informações que melhora o controle sanitário, como todas as vacinas do animal e as mudanças no local de manejo.
  • Esse método dá mais garantias ao pecuarista, pois o sistema digital é mais seguro quanto ao armazenamento de dados e evita a perda irrecuperável de informações importantes.
  • A rastreabilidade também ajuda os pecuaristas a economizarem com gastos de materiais de identificação e serviços de exportação de dados sobre o rebanho, que são métodos de custo maior.
  • Por fim, todos os trabalhadores envolvidos (os donos do gado, os fornecedores, os compradores, etc) se beneficiam com esse método, já que qualquer uma dessas pessoas pode ter acesso aos dados de distribuição dos produtos e derivados.

Como utilizar o sistema de rastreabilidade bovina

A rastreabilidade bovina, atualmente, é feita através de um chip de identificação eletrônica. Esse chip precisa ser aplicado no animal e dois métodos podem ser utilizados para isso:

  • Chip “brinco”: é colocado na orelha do animal. Essa é a opção mais utilizada, tanto que você já deve ter visto bois com um objeto de plástico, semelhante a um brinco, preso em uma das orelhas.
  • Chip no rúmen: o rúmen é um dos compartimentos que formam o estômago dos animais ruminantes. Existe um tipo de chip que pode ser colocado neste local, porém o seu custo é mais elevado do que o anterior.

Com a identificação de todo o gado, o criador faz os registros, a gestão e o monitoramento dos dados através da plataforma do Sistema de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (SISBOV), tudo dentro das normas prescritas no sistema.

Se você gostou das informações que nós, da Revista AG, trouxemos neste conteúdo, então continue aumentando o seu conhecimento com os posts do nosso blog. Por hoje, deixamos a dica de leitura: Como funciona a criação de gado nelore. Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *