Controle de plantas daninhas em pastagens: aprenda alguns truques!

Controle de plantas daninhas em pastagens
Embrapa

As plantas daninhas no pasto é muito ruim, mas o prejuízo é bem pior do que alguns criadores de gado pensam. As plantas “intrusas” brigam com a própria pastagem por vários recursos: luz solar, nutrientes, água, espaço no solo e outros. Ou seja, essa competição faz com que a produção e a qualidade do pasto sofram uma queda muito grande, o que tem consequências diretas no gado, incluindo mortes no rebanho por intoxicação.

Por isso que é indispensável o controle de plantas daninhas em pastagens para evitar grandes problemas. Hoje, nós, da Revista AG, vamos mostrar a você alguns truques valiosos para conter essas pragas no pasto. Acompanhe com a gente!

Classificar os tipos de plantas daninhas no pasto

Antes de tomar qualquer atitude para combater as plantas daninhas é preciso identificar quais são os tipos que afligem a sua plantação e em qual área elas estão. Para classificar as daninhas observe o estágio do seu desenvolvimento, as características das folhas e alguns hábitos de crescimento da planta.

Confira algumas das plantas daninhas mais encontradas no Brasil:

  • Alecrim do campo;
  • Arranha gato;
  • Arnica;
  • Algodão de seda;
  • Assa-peixe;
  • Babaçu;
  • Bacuri;
  • Cafezinho;
  • Cajussara;
  • Cambará;
  • Carqueja;
  • Canela de perdiz;
  • Camboatá;
  • Ciganinha;
  • Cipó de São João;
  • Espinho-de-agulha;
  • Fedegoso;
  • Fedegoso-branco;
  • Guanxuma;
  • Lobeira;
  • Lacre;
  • Leiteiro;
  • Limãozinho;
  • Mata-pasto;
  • Malícia ou Dormideira;
  • Pata-de-vaca;
  • Tarumã;
  • Taboca;
  • Tucum.

Outros cuidados devem ser levados em conta antes de qualquer decisão, como as condições do solo, por exemplo.

Usar herbicidas conforme as condições do pasto

Após fazer todo o levantamento que falamos no tópico anterior é possível pensar nos ingredientes ativos que o herbicida precisa ter para que ele seja eficiente na sua plantação, assim como a quantidade correta para a aplicação.

Não esqueça que para aplicar o herbicida é preciso estar atento a outros fatores do ambiente, como a temperatura e umidade relativa do ar, a velocidade dos ventos e a regulagem ideal do pulverizador.

Evitar a roçagem

Algumas pessoas tratam a roçagem como solução para as plantas daninhas, mas não é assim que funciona na prática. Como esse método é considerado de baixa eficácia, os pecuaristas acabam por ter um custo desnecessário com a roçagem, além de fortalecerem as plantas daninhas contra futuros cortes e influenciarem no brotamento de novas plantas daninhas.

Comprar somente sementes de qualidade

A compra de sementes de qualidade influencia diretamente na probabilidade de uma plantação sofrer com plantas daninhas. A própria legislação brasileira que regula as sementes se encarrega de manter o controle de qualidade para que o comprador não tenha problemas de plantas daninhas. Mas, após o plantio, é de responsabilidade do pecuarista manter os cuidados necessários para evitar a introdução de espécies daninhas.

Outros cuidados essenciais

Além desses truques para o controle de plantas daninhas em pastagens existem outros cuidados essenciais para manter a qualidade da sua pastagem para o gado. Sugerimos a leitura do conteúdo sobre os benefícios da produção de leite a pasto e silagem de milho como a melhor opção para seu negócio.

Além disso, conte com a Revista AG para mantê-lo informado sobre diversos assuntos e novidades referentes a pecuária. Até a próxima e bom plantio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *