A importância e os benefícios da produção de leite a pasto

aparelho ordenhando vaca
Fonte: Pixabay

Muitas propriedades pecuárias estão buscando alcançar a sustentabilidade em seus sistemas, já que é uma maneira de agregar valor aos seus produtos comercializados. A produção de leite a pasto pode ser uma maneira de produzir com menores custos.

Para se entender melhor sobre o processo, fizemos este conteúdo contando um pouco sobre a importância e os benefícios da produção de leite a pasto. Dessa maneira, você poderá decidir se é interessante para seu trabalho ou não!

A produção de leite a pasto

O Brasil possui um dos maiores rebanhos bovinos do mundo, com 216 milhões de cabeças
e dentro desse número, pouco mais de 20% destinados são à produção de leite.

A maior parte do leite produzido na América Latina é proveniente de pequenas e médias propriedades que atingem, em média, 20 milhões de litros de leite por ano. Uma das maneiras mais comuns de criação desses animais está baseada, principalmente, no sistema de pastagens.

A pastagem é muito vantajosa em comparação aos sistemas de confinamento, já que há exigências menores com relação ao investimento e custo operacional.

As condições ambientais brasileiras favorecem a produção de leite a pasto o ano inteiro, já que o solo é ideal ao cultivo de plantas forrageiras. A média produtiva em produção extensiva registra 12 kg de leite/vaca/dia sem o uso de rações concentradas.

Mas, antes de iniciar a produção de leite a pasto, alguns fatores são importantes para obtenção da máxima eficiência:

  • Locação e adequação de água de bebida;
  • Divisão das pastagens em piquetes;
  • Manejo do pastejo;
  • Estratégias de reserva de alimentos para o período seco;
  • Controle zoossanitário do rebanho;
  • Registros e controles da atividade;
  • Controle do esterco;
  • Sombreamento das pastagens;
  • Melhoramento genético do rebanho.

ILPF e a produção de leite a pasto

Integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF)

Se o produtor quiser ir um pouco além, pode investir na integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) para melhorar os ganhos de forma estratégica, promovendo uma utilização máxima de recursos.

Aprimoramento genético dos animais

O sombreamento proporcionado pela floresta contribui para o conforto técnico dos animais, que vão produzir mais leite, e as lavouras oferecem a oportunidade de um ganho extra com a produção agrícola ou ainda pode ser utilizada na suplementação alimentar do rebanho.

Agora que você já sabe a importância e os benefícios da produção de leite a pasto, fica mais fácil de implementar essa rotina no seu rebanho. Para melhorar a alimentação das suas vacas, confira nosso conteúdo sobre silagem e fique por dentro das novidades!

O que faz um zootecnista e qual a sua importância?

O que faz um Zootecnista?
Fonte: Pixabay

Sendo um profissional muito requisitado na produção agropecuária, o Bacharel em Zootecnia ou zootecnista, como é conhecido, é muito importante para todas as atividades que circundam o manejo e o bem-estar dos animais. Mas você sabe o que faz e qual a importância de um profissional dessa área?

Se você tem interesse em saber qual a função do zootecnista e como ele pode auxiliar a sua rotina agropecuária, fique tranquilo! Abaixo, vamos entender um pouco mais sobre a missão desse profissional! Vamos conferir?

O que faz um zootecnista

Como já dissemos, o Bacharel em Zootecnia é responsável por trabalhar em diversos segmentos relativos à produção agropecuária, desde fazendas e granjas, estabelecimentos agroindustriais, como insumos para animais, produtos biológicos e farmacêuticos, e até mesmo com trabalhos de produtos bioquímicos voltados ao consumo animal.

Dessa maneira, o agronegócio, que funciona como um dos pilares da economia nacional, consegue atingir o seu potencial máximo graças à ajuda desse profissional. Ou seja, o profissional zootecnista é aquele que pode dar melhores condições para a produção dos animais e tudo que está relacionado a ele, lidando principalmente com questões de melhorias constantes na produção para que o produto final seja de qualidade para o consumidor.

É esse profissional também que está envolvido com a nutrição e a sanidade do ambiente onde o gado se encontra. Sua função principal é controlar diariamente os aspectos de confinamento, sendo o responsável integral por toda a administração do empreendimento pecuário. Confira outras áreas de atuação do zootecnista:

  • orientação nutricional de animais;
  • desenvolvimento de rações;
  • aperfeiçoamento de métodos de abate;
  • otimização de desenvolvimento de produtos de origem animal;
  • manejo e planejamento de pastagem;
  • pesquisa, preservação e cuidados de espécies da flora e dos animais;
  • gerenciamento de fazendas.

Diferença entre médico-veterinário e zootecnista

De maneira geral, é um pouco difícil delimitar quais as aplicações de um zootecnista e um médico-veterinário na íntegra, já que ambos podem se especializar em produção animal. Contudo, as perspectivas de cada um são distintas quando falamos em responsabilidade. Entenda um pouco melhor:

  • zootecnista: focado em produção animal, esse profissional estuda, analisa e aplica melhores condições ambientais para que o gado consiga atingir o seu potencial genético ao máximo, de forma rentável e sustentável, lidando, geralmente, com o bem-estar, alimentação, manejo do animal e índices zootécnicos.
  • médico-veterinário: já o veterinário está mais relacionado com questões patológicas e sanitárias dos rebanhos. É ele também o único que pode fazer cirurgias, tratar e prevenir futuras doenças nos animais, já que este profissional está relacionado diretamente à saúde do rebanho.

Agora que já conhece um pouco mais sobre a importância e o que faz um zootecnista, você pode conferir nosso conteúdo falando sobre como realizar uma boa formulação de ração para bovinos de corte clicando aqui. Dessa maneira, seu entendimento sobre o rebanho e seus cuidados estará mais avançado! Vemos você lá!