O que é silagem?

Fonte: Cristina Bitro (Embrapa)

Muito usado por agropecuaristas para nutrir seus bovinos de cortes e leiteiros, a silagem é um alimento volumoso utilizado como suplemento à pastagem ou, em alguns casos, também é possível que os animais apenas consumam esse tipo de forragem quando estão em confinamento.

De forma compacta e rico em nutrientes, existem diversos tipos de silagem no mercado desde milho, sorgo e capim-elefante. Contudo, uma das dicas para que o produto não estrague é o seu armazenamento correto, dependendo bastante dos tipos de grãos que são feitos.

Se você quer saber sobre quais os tipos de silagem e seus processos, abaixo, separamos algumas informações sobre como a silagem pode mudar positivamente a criação dos seus bovinos. Saiba mais!

Tipos de silagem

Uma dúvida muito comum entre os criadores de bovinos é saber qual o tipo de silagem ideal para oferecer ao rebanho. A principal dica é escolher a silagem de melhor qualidade, já que isso irá se refletir diretamente na qualidade do corte e do leite produzido pelos animais.

Contudo, quando falamos sobre a quantidade de silagem, o importante é pensar em quantos animais vão consumir a forragem e quanto é possível armazenar na sua propriedade, para que o produto não decomponha mais rápido. Os tipos que existem são:

Tipo trincheira

Com formato de trapézio e com uma estrutura construída a partir de uma escavação no solo, esse molde de fornecimento de silagem para os bovinos podem conter diversos tipos de componentes e sementes.

Perfeito para o agricultor que tem grande quantidade de animais, a trincheira precisa ser coberta por lona quando não estiver sendo usada para que o material não estrague com facilidade.

Tipo bolsa

Grãos úmidos e reidratados são usados nesse tipo de silagem. A forragem é ensilada em bolsas plásticas e compactadas por máquinas, o que deixa o custo da silagem mais caro que os outros do mercado. Também chamado de bag ou linguiça, a tipo bolsa não pode ser reaproveitado já que a vida útil do produto é de vinte e quatro meses.

De fardo

Picado, cortado e pré-secado, o produto que será posto nessa silagem é colocado em embalagens plásticas depois de produzido. Esse processo deixa um pouco mais caro, mas, em compensação, essa silagem pode ser encontrado em diversas dimensões o que facilita o armazenamento.

Processos de silagem

Mas como saber se a silagem é o produto de qualidade para os bovinos? Uma das dicas é entender o processo de criação, já que isso influencia diretamente nas propriedades nutricionais do produto. São pelo menos três etapas essenciais nesse processo. Confira um pouco mais sobre elas abaixo:

  • colheita: nesta fase, a semente usada para a criação da forragem deve ser tratada adequadamente para atingir alta produtividade e trabalho efetivo relacionado a nutrição do grão;
  • compactação: a compactação é feita para retirar o oxigênio e remover o espaço entre as partículas. Uma boa compactação depende do teor de MS da planta (ideal de 33%), já que o ar e a umidade pode causar danos na silagem;
  • armazenamento: essencial depois de aberto, um bom armazenamento é aquele onde a silagem é mantida bem fechada já que, como dissemos acima, a umidade e o ar podem acelerar o processo de decomposição do produto.
Fonte: Marina Torres (Embrapa)

Agora que você já sobre silagem, quais são seus tipos e entende um pouco mais sobre o processo de sua criação, pode escolher a forragem com mais qualidade para com os seus bovinos!

Para completar as suas pesquisas sobre o assunto, conheça a Revista AG, onde você pode ter acesso a outros conteúdos importantes para o seu dia a dia. Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo para ajudarmos você! Até mais!