A Granja do Ano – 36 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaques 2020 ALGODÃO Grupo - Horita

Com a pluma na veia

O baiano Grupo Horita cultiva 39 mil hectares de algodão, além de 56 mil de soja e 8 mil de milho

O que o Grupo Horita definiu para a safra de algodão 2020/21 em relação à área e a investimentos nessa cultura? E por que tais decisões? O Grupo Horita planeja cultivar 39 mil hectares de algodão na safra 2020/21. Todos os fertilizantes e defensivos químicos já foram negociados considerando essa área. Não precisaremos de novos investimentos, pois a nossa estrutura de plantio, cultivo, colheita e beneficiamento está preparada para cultivar uma área de até 40 mil hectares. Além disso, todo o corpo técnico está dimensionado e treinado para monitorar essa área.

E na safra passada, que resultados financeiros a pluma deu ao Grupo Horita? Como foram a produção, a produtividade e a rentabilidade?

Na safra 2018/19, cultivamos 39.042 hectares de algodão, com resultados muito positivos. Nossa margem Ebitda foi de 35%, com produtividade de 337 arrobas/hectares (2.123 quilos de pluma/hectare), alcançando mais 200 mil toneladas de algodão em capulho (82 mil toneladas de algodão em pluma).

O segmento do algodão foi um dos que mais sofreu pela pandemia. Quais são as perspectivas para a cultura neste ano agrícola, tanto no âmbito doméstico quanto em relação às exportações?

Estamos finalizando a colheita de algodão desta safra 2019/20, com resultados de campo dentro da nossa expectativa. Aproximadamente 80% da nossa produção desta safra já havia sido comercializada em 2019, antes da pandemia. Portanto a maior parte da nossa venda não foi afetada pela baixa dos preços ocorrida a partir de fevereiro deste ano. A nossa preocupação se volta mais para a comercialização da safra 2020/21, que sofrerá os efeitos de redução de consumo provocada pela crise econômica mundial. Apesar de que, com o consumo se recuperando no segundo semestre de 2020, a redução da área de plantio e o clima desfavorável para a safra de algodão dos EUA, os preços na Bolsa de Nova York têm se sustentado acima dos 60 centavos de dólar por libra, o que não é uma maravilha, mas possibilita que o produtor brasileiro se mantenha na atividade, reduzindo, claro, a margem de lucro.

E quanto à soja e ao milho, quais serão as áreas definidas pelo Grupo Horita e quais são as expectativas em rentabilidade?

Os preços da soja e do milho foram menos afetados pela pandemia, isso nos deixa claro que, mesmo com uma crise econômica de ordem global, o consumo de grãos utilizados para a alimentação humana e para a ração animal se mantêm mais estável, garantindo, também, maior estabilidade nos preços. O Grupo Horita cultivará 56 mil hectares de soja e 8 mil hectares de milho. Outras considerações sobre o algodão, a agricultura, o Brasil e assim por diante. Por tudo o que temos passado nos últimos seis meses, para mim, ficou muito clara a importância do agro brasileiro, e já é passada a hora de termos uma política de estratégia nacional que contemple investimentos em pesquisa, inovação e infraestrutura, para todos os elos dessa cadeia de produção. Só assim garantiremos a segurança alimentar dos brasileiros e geraremos importantes divisas para o País com a exportação do excedente.