A Granja do Ano – 36 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaques 2020 FERTILIZANTES - Yara

Energia para fortalecer a lavoura

Referência em nutrição de plantas, Yara investe em soluções que contemplam as diferentes etapas do ciclo produtivo

Recentemente, a Yara lançou o YaraVita Folicare Phos. Quais são os diferenciais desse produto?

A proposta do YaraVita Folicare Phos é oferecer uma melhor performance, equilíbrio nutricional na atividade metabólica durante todo o ciclo produtivo, além de maior solubilidade para aplicação foliar. O produto tem como principal diferencial o equilíbrio de cinco nutrientes (nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio e enxofre) e é indicado para fornecer energia para o desenvolvimento vegetativo da planta. Ao mesmo tempo em que beneficia o desenvolvimento radicular, o produto também proporciona eficiência, por parte da planta, na absorção e no uso de nutrientes do solo. Seu leque de atuação é amplo, com indicação para as culturas de soja, feijão, arroz, algodão, tomate, batata, citros e pastagens.

Quais são as outras mais recentes soluções lançadas pela empresa na área de nutrição de plantas no Brasil?

Este ano também foi o de consolidação de linhas de fertilizantes criadas pela Yara em 2019. O Yara- Basa tem tido boa aceitação entre os produtores, por possuir oito nutrientes no mesmo grão, além de altos teores de fósforo e enxofre solúveis. A linha de fertilizantes YaraVita, já bem conhecida pelos produtores, também foi bem comercializada, muito por conta da ampliação do portfólio, com a entrada de três novos produtos: Biotrac, Magtrac e Folicare, cada um com perfil específico para cada tipo de lavoura. Outro diferencial é contarmos, desde 2018, com a única fábrica de fertilizantes foliares e micronutrientes da Yara fora da Europa, em Sumaré/SP, com produção e envase automatizados.

Como está o andamento dos investimentos da Yara no Brasil?

Nos últimos anos, a Yara deu grandes passos em sua história no Brasil, seguindo um plano bem estruturado de expansão, com aquisições da Vale Cubatão Fertilizantes e da Bunge Fertilizantes, a joint- -venture com a Galvani, além da modernização de algumas unidades, como Porto Alegre, e a construção de outras, como as que temos em Sumaré. O mercado nacional é o segundo maior para a Yara, atrás somente da Europa. Desde 2012 até o próximo ano, teremos concluído aproximadamente R$ 15 bilhões em investimentos. Entre os grandes projetos estão o Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre, em Minas Gerais. Com investimento total de R$ 5 bilhões, é considerado o maior da Yara no País. A previsão é que cerca de 950 mil toneladas de fertilizantes fosfatados deixarão de ser importados a partir da entrada em operação total do complexo. Também temos o Complexo de Rio Grande/RS, com estimativa de investimento total, ao final das obras, de R$ 2 bilhões. A unidade será o maior e mais moderno parque de produção e de mistura de fertilizantes na América Latina.

Qual é a sua avaliação sobre o papel da Yara no processo de aumento da produtividade nas lavouras do País?

O recorde de produtividade que o produtor brasileiro está registrando, ano após ano, é resultado de um conjunto de fatores. O papel da Yara é criar novas soluções para que o mercado de fertilizantes permaneça forte e para que todos os envolvidos com o agro continuem a produzir e suprir a demanda crescente por alimentos. Além disso, a empresa presta suporte agronômico em todas as etapas. Neste ano, com as restrições de distanciamento social, a empresa já realizou mais de 50 webinars, com média de 230 participantes em cada. A Yara também fortaleceu seu portfólio digital, com ferramentas de agricultura de precisão como o Atfarm e o Sistema de Recomendações de Nutrição Yara, que podem ser utilizados pelo agricultor para aprimorar a gestão do seu negócio, mesmo que a distância.