A Granja do Ano – 37 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Feijão

E o coronavírus ajudou

No isolamento social, os consumidores buscaram estocar feijão, uma proteína mais barata que as de origem animal e, portanto, alternativa de alimentação em tempos de queda de renda das famílias

Leonardo Gottems

Mesmo sem números oficiais até julho de 2020, estava clara a tendência do isolamento social e do temor de um prolongado lockdown, causados pela pandemia de Covid-19, ter trazido um sentimento de alívio para o produtor brasileiro de feijão. Isso porque essa tendência de paralisação do comércio acabou acendendo um sinal de alerta no consumidor, que passou a estocar alimentos considerados essenciais para a sobrevivência – e, nesse ponto, o feijão tem vantagem sobre proteínas mais caras, por exemplo.

"As pessoas dentro de casa com a família tendem a consumir mais. É difícil para quem cozinha em casa, muitas vezes com orçamento afetado, todos os dias pensar em refeições tão flexíveis e versáteis nos acompanhamentos como o arroz e o feijão", afirma Marcelo Lüders, presidente do Instituto Brasileiro do Feijão (Ibrafe). "Alimentar adolescentes, então, se não for feijão no almoço, em menos de duas horas estarão às voltas com o lanche. A saciedade que o feijão proporciona só é comparável com grão-de-bico ou lentilhas, que são mais caros."

De acordo com Fábio Aurélio Martins, pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), antes da pandemia, os preços já vinham com viés de alta, com as condições adversas de logística com potencial para afetar o mercado. Sendo assim, torna-se possível presumir que as pessoas em casa tenham pressionado os estoques com maior consumo. Além disso, a perda de renda de boa parte da população brasileira favorece o feijão na competição com proteínas animais caras, acrescenta.

Antes da pandemia, era esperada uma redução considerável na produção de feijão-carioca, o que estava ca...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante desta revista, clique Aqui e Assine Agora!