A Granja do Ano – 37 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Café

Esquentado pelo câmbio

Dólar garante preços atrativos para produtor em 2020 e boas exportações. Afinal, a moeda americana se valorizou 30% frente ao real entre o final de 2019 e julho de 2020

Lessandro Carvalho [email protected]

O ano de 2020 estava sendo, até agosto, de preços mais altos em reais ao produtor brasileiro de café. Em meio à extrema volatilidade nos mercados diante da pandemia do novo coronavírus, a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) – que baliza as negociações no mundo – teve períodos de quedas e também de avanços nas cotações. O dólar em forte alta é o que fez a maior diferença para as cotações do grão no Brasil, garantindo bom ritmo de vendas por parte do cafeicultor e amplas exportações no fechamento da temporada 2019/2020 (julho/junho).

A colheita de uma safra recorde no Brasil em 2020 foi fator baixista na Bolsa de NY, resultando em quedas nas cotações no primeiro semestre, além da crise econômica global com a pandemia, que derrubou os mercados e também afetou o café. A perspectiva de um menor crescimento (ou até queda) no consumo global da bebida exerceu pressão sobre as cotações. O dólar subiu contra o real e outras moedas, também pressionando para baixo os preços do grão nas bolsas. O superávit na oferta em relação à demanda pesou sobre os valores do café.

Mas, em julho, o mercado teve uma boa reação em NY, mudando para cima o patamar das cotações e mostrando que os agentes começam a olhar para a safra de 2021 do Brasil, que deve ser menor dentro do ciclo bienal da cultura. Além disso, há um maior otimismo com a recuperação econômica a partir da reabertura do comércio nos países e com a vacina para a Covid-19 em evolução. Acredita- se numa melhora na atividade e no aumento do consumo do café, sobretudo fora dos lares.

A Bolsa de Nova York fechou o pregão de 31 de julho de 2020 com a primeira posição do café arábica em 118,95 centavos d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante desta revista, clique Aqui e Assine Agora!