A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaque 2017 Instituição de Ensino UPF

Destaque

Muito além da formação

A Universidade de Passo Fundo/RS atua em diversas áreas do ensino agrícola, inclusive de pós-graduação, e é frequentada por quase 20 mil alunos

Nome da empresa: Universidade de Passo Fundo

Sede: Passo Fundo/RS

Número de cursos: 60 curos de graduação; 53 de especialização em andamento; 15 de mestrado institucional; seis de doutorado institucional e nove estágios pós-doutorais

Número de alunos: 19.297 alunos matriculados na gradução, pós-graduação, extensão, UPF Idiomas e Integrado UPF

Número de professores: mais de 900

A Granja do Ano — Como é a atuação da UPF no ensino agrícola?

José Carlos Carles de Souza — Com uma infraestrutura excepcional e com um corpo docente composto por 81,29% de mestres e doutores e caracterizado pela elevada capacidade, a Universidade de Passo Fundo oferece os seguintes cursos e programas direcionados ao agronegócio: Agronomia, Medicina Veterinária, Ciências Biológicas, Agronegócio, Programa de Pós- Graduação em Agronomia (mestrado/ doutorado/estágio pós-doutoral); Programa de Pós-Graduação em BioExperimentação (mestrado); Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos (mestrado); Residência Profissional Integrada em Medicina Veterinária e Especialização em Gestão de Negócios em Cooperativas.

Além do ensino acadêmico, em que outras áreas de formação a UPF atua?

Destaque

José Carlos Carles de Souza é Reitor da Universidade de Passo Fundo

Na UPF, a formação profissional vai além dos conteúdos que são desenvolvidos na dimensão do ensino, pois há permanente interatividade com a pesquisa, a extensão e, também, com a inovação tecnológica. A transversalidade dos conhecimentos nos segmentos do ensino, da pesquisa, da extensão e da inovação tecnológica ocorre não somente nos cursos da área agropecuária, mas em todas as áreas do conhecimento. Especificamente, nos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária, a excelência é percebida tanto pela sua infraestrutura física quanto pela capacitação e titulação do corpo docente, formado por mestres e doutores que, juntos, compõem o grande diferencial que alicerça o ensino das ciências agrárias. Os projetos de pesquisa e a sua articulação com as atividades da pósgraduação (lato e stricto sensu) fortalecem o aprendizado, utilizando a estrutura dos diversos laboratórios que servem diretamente aos cursos – Solos, Fitopatologia, Fisiologia vegetal, Física de solos, Biotecnologia, Microbiologia agrícola, Plantas daninhas, Nematologia e Entomologia –, nos quais são realizados experimentos e trabalhos de conclusão de curso. A infraestrutura da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária para o curso de Agronomia apresenta salas de aula compatíveis e adequadas ao ensino. Além disso, conta com auditórios, salas individuais para professores e espaços administrativos. Dispõe de 24 laboratórios, dos quais 16 são instalados nos prédios do curso de Agronomia (H1 e G3) e oito são localizados no Centro de Pesquisa em Alimentação (Cepa). No Centro de Extensão e Pesquisa Agropecuária (Cepagro), que tem 270 hectares, funciona o Campo Experimental, cuja localização é próxima das áreas onde são ministradas as aulas teóricas, fato que facilita o deslocamento dos alunos para aulas teóricas e/ou práticas e para os trabalhos de pesquisa.

E qual o perfil e as qualificações dos profissionais da área agrícola formados pela UPF para atuar na agropecuária brasileira, especialmente em razão da velocidade da adoção de tecnologias no setor?

Como referido anteriormente, a UPF investe no ensino, na pesquisa, na extensão e na inovação tecnológica, proporcionando aos seus acadêmicos excelente formação. De igual modo, oferece pós-graduação lato e stricto sensu. Além disso, a Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária tem investindo na internacionalização de seu curso de Agronomia. O fato mais relevante nesse sentido se efetivou em 2013, quando o curso foi, oficialmente, acreditado no Programa Arcu-Sul, administrado pelos Ministérios de Educação da Argentina, do Brasil, do Paraguai, do Uruguai, da Bolívia e do Chile. A acreditação é resultado de uma série de avaliações que têm por fim certificar a qualidade acadêmica dos cursos. Entre os 12 cursos de Agronomia acreditados atualmente no Brasil, o único de universidade nãopública é o da Universidade de Passo Fundo.