A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaque 2017 Pecuária de Corte CFM

Destaque

Genética certificada e aprovada

Maior vendedora de touros do Brasil, CFM investe em características que representam retorno econômico aos criadores, como ganho de peso, precocidade e qualidade de carcaça

Nome da empresa: Agro-Pecuária CFM Ltda

Sede: São José do Rio Preto/SP

Fazendas: São Paulo, Mato Grosso do Sul e Bahia

Rebanho de corte: superior a 30 mil cabeças

Estimativa de faturamento para 2017: R$ 280 milhões

Previsão de comercialização em 2017: 7,5 mil cabeças, sendo 1,5 mil touros Nelore

Granja do Ano — Quais são as principais colaborações do trabalho da CFM para a pecuária de corte brasileira?

Geraldo José de Toledo Martins — A CFM é a maior vendedora de touros do Brasil, posição comprovada pela pesquisa TOP 100 da Revista AG. Ao longo de sua história, a CFM já produziu cerca de 40 mil reprodutores Nelore, volume suficiente para cobrir 1 milhão de fêmeas. Esses números dão uma ideia da dimensão do impacto do trabalho da CFM na pecuária nacional. Em termos qualitativos, a CFM desenvolveu um rebanho voltado para a eficiência produtiva a pasto, selecionando características que trazem retorno econômico à pecuária, como ganho de peso, precocidade sexual e qualidade de carcaça. Falando em precocidade sexual, a CFM foi o primeiro programa de melhoramento genético da raça Nelore a desafiar a prenhez de novilhas precoces (18 meses de idade) e superprecoces (14 meses de idade), ainda na década de 1990. Décadas de trabalho buscando acelerar o início da vida reprodutiva das fêmeas contribuíram muito para a precocidade sexual do rebanho da CFM e certamente vêm contribuindo também para incrementar a eficiência da cria nas fazendas dos usuários da nossa genética. A história de pioneirismo da CFM não para por aí. Nosso programa de seleção foi o primeiro projeto da raça Nelore a receber o Certificado Especial de Identificação e Produção (Ceip), concedido pelo Ministério da Agricultura. Por promover a genética certificada há tantos anos, a CFM também vem contribuindo para mostrar ao mercado a importância da escolha de touros provados, que tenham genética comprovadamente superior.

Quais são os diferenciais dos animais comercializados pela CFM?

Destaque

Geraldo José de Toledo Martins é presidente da Agro- Pecuária CFM

Os touros Nelore CFM se destacam como animais extremamente adaptados às condições do Brasil tropical, já que foram criados e selecionados a pasto, e que transmitem à sua progênie elevada precocidade sexual, musculosidade da carcaça e velocidade de ganho de peso. São animais que chegam às fazendas dos nossos clientes prontos para o trabalho a campo, sem a necessidade de nenhum cuidado especial. Com relação ao desempenho, são reprodutores extremamente férteis, cujos descendentes se destacam em ganho de peso, precocidade e qualidade de carcaça. Essa superioridade genética é garantida pelo Ceip, certificado que acompanha todos os touros Nelore CFM.

Quais são os destaques da CFM neste ano de 2017 e quais os projetos para os próximos meses?

O destaque da CFM neste ano são as vendas dos touros nascidos em 2015, cuja abertura ocorreu em agosto, durante o 19º Megaleilão CFM. O trabalho dos próximos meses está voltado para a continuidade das vendas, tanto nas fazendas do grupo quanto nos próximos leilões. Nesse momento estamos focados no leilão virtual CFM BullTrade, que vai acontecer em outubro. Esse evento é único, pois permite aos compradores converter o valor dos touros arrematados em @ de boi gordo, com pagamento apenas em 2018.

A pecuária brasileira vem enfrentando desafios importantes este ano. Como você avalia este momento e quais são as perspectivas quando pensamos nos mercados interno e externo para a nossa carne bovina?

O que estamos vivenciando este ano é um movimento natural de preços, que decorre do ciclo pecuário, e que foi exacerbado por problemas políticos, tanto nacionais como setoriais. Sem dúvida se trata de um ano desafiador, em que as margens de lucro tendem a se estreitar. Em momentos como este, é importante enxergarmos adiante, já que a pecuária é uma atividade de ciclo longo, e mantermos o foco na gestão do negócio, priorizando os investimentos seguros, de retorno garantido, e, principalmente, que estejam alinhados aos objetivos de longo prazo da fazenda. A pecuária brasileira tem competitividade indiscutível e todas as projeções apontam para uma demanda mundial crescente de proteína animal e para o Brasil como país que deve atender boa parte dessa demanda adicional. Portanto, as perspectivas são muito positivas. Cabe ao setor seguir buscando ganhos de eficiência e de qualidade para aproveitar as oportunidades que surgem.