A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaque 2017 Saúde Animal BOEHRINGER

Destaque

Foco na liderança mundial

Boehringer investe entre 8% e 10% da receita em pesquisa e desenvolvimento e reforça compromisso com sanidade e bemestar dos animais

Nome da empresa: Boehringer Ingelheim

Sede no Brasil: São Paulo/SP

Unidades no Brasil: Campinas, São Paulo, Itapecerica da Serra e Paulínea/SP

Operações no mundo: mais de 120 países

Faturamento em 2016: 9,2 bilhões de euros

Funcionários no Brasil: aproximadamente 1,7 mil

A Granja do Ano — A Boehringer finalizou o processo de aquisição da Merial em janeiro deste ano. O que representa essa operação para os negócios da empresa?

Pedro Bacco — Essa operação significa muito. Em primeiro lugar, a divisão de Saúde Animal criada a partir da união da Boehringer Ingelheim e da Merial representa a força de duas empresas em uma, trazendo ao mercado um completo portfólio, serviços diferenciados, maior proximidade com os produtores rurais e distribuidores, uma equipe de colaboradores de altíssimo nível e capacitação, foco em soluções em saúde animal e apoio incondicional à melhoria da produtividade nas propriedades rurais. Além disso, um foco muito claro na prevenção e na busca incansável por novas tecnologias sempre para ajudar os produtores a obter o melhor resultado possível em seus negócios. A Boehringer Ingelheim investe entre 8% e 10% de sua receita em pesquisa e desenvolvimento, o que reforça ainda mais nosso compromisso com a saúde e bem-estar dos animais. Animais saudáveis geram alimentos de alta qualidade para atender à crescente demanda mundial por alimentos em um mercado que deve dobrar de tamanho até 2030, superando 30 bilhões de euros. Queremos participar ativamente desse crescimento e nos tornar a empresa número 1 do mercado mundialmente.

Qual a posição mundial da empresa, considerando os negócios envolvendo animais de produção?

A Boehringer Ingelheim Saúde Animal é líder global em parasiticidas e vacinas para animais de produção e pets. Também somos líderes globais em pets, suínos, equinos e saúde pública, e temos sólida posição em avicultura e pecuária.

Como foi o desempenho da Boehringer na área de saúde animal em 2016 e qual a perspectiva para 2017?

As vendas líquidas da unidade de negócios Saúde Animal, que incluem medicamentos para bovinos, suínos, aves e animais de companhia, mais do que triplicaram. Esse resultado se deu por conta da fusão com a Merial, que ocorreu no primeiro semestre deste ano. Em 2016, a Boehringer Ingelheim Saúde Animal vendeu cerca de 2,1 bilhões de euros (em comparação com 688 milhões de euros no ano passado), o que corresponde a mais de um quinto do total de vendas líquidas. Para 2017, a unidade de negócios Saúde Animal desempenhará um papel importante para um aumento de receita anual considerável, tendo em vista novos lançamentos de produtos, reforço de portfólio e atividades mais próximas do produtor e donos de pets.

Qual a expectativa para o mercado de saúde animal no Brasil nos próximos anos? E quais os principais desafios do nosso País nesse setor?

Destaque

Pedro Bacco, diretor de Grandes Animais da Boehringer

O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de proteínas animais do mundo. Produzimos quase 30 milhões de toneladas de alimentos de origem animal por ano. Exportamos mais de US$ 15 bilhões de carnes bovina, suína e de frangos. Somos um gigante em proteínas animais. Além disso, temos potencial para produzir mais e melhor e participar ativamente do comércio internacional. Dessa forma, as condições para o Brasil nesse mercado são imensas. Como eu disse antes, a expectativa é que o mercado global de saúde animal dobre de tamanho até 2030. Entendemos que o mercado brasileiro de saúde animal, atualmente em R$ 5 bilhões, deve acompanhar esse crescimento. Importante destacar que, de acordo com levantamento do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), a saúde animal representa apenas 3% do custo de produção animal. Ou seja: investir nessa área pesa pouco nas despesas totais da propriedade e gera elevados benefícios. Nosso desafio maior é contribuir para que os produtores vejam no investimento em saúde uma importante ferramenta de sucesso do seu negócio, especialmente na prevenção de doenças e aumento da produtividade na propriedade.