Descoberta revela que cereais trocam genes e ganham vantagens adaptativas

Cientistas da University of Sheffield, Reino Unido, provaram que cereais da família das gramíneas — como o trigo, milho, arroz e cevada — estão tomando um atalho evolutivo, ao capturar genes de seus “vizinhos”. Os estudiosos descobriram que as plantas em questão, podem mudar a forma que as pessoas enxergam a tecnologia de edição de genes, visto que elas realizam esse processo de forma totalmente natural.

Segundo o autor sênior do estudo e pesquisador do Departamento de Ciências Animais e Vegetais, Dr. Luke Dunning, para chegar a esse resultado foi necessário rastrear a origem de cada gene das plantas, onde foram localizados mais de 100 exemplos em que o gene tinha uma história significativamente diferente da espécie em que foi encontrado. Ele reforça que a transferência lateral de genes é capaz de mover a informação genética por distâncias evolutivas maiores, o que resulta em um impacto ainda mais significativo.

De acordo com os pesquisadores, ainda não é possível explicar porque isso vem acontecendo e quais são as suas implicações. Segundo eles, esse processo natural de transferência de genes oferece a possibilidade das gramíneas obterem mais informações a respeito de outras espécies, tornando-as mais adaptáveis ao ambiente ao seu redor.

A descoberta poderá auxiliar para a criação de safras mais resistentes às mudanças climáticas, além de ajudar a resolver o problema de segurança alimentar do mundo. Vale lembrar também que culturas como milho, trigo, arroz e cevada são algumas das mais cultivadas ao redor do mundo, devido ao seu alto nível de importância para a economia e a ecologia.

Data: 29/04/2021
Fonte: Redação A Granja

Últimas notícias