Postura vendedora sustenta preço do algodão no Brasil

Vendedores estão mais ativos neste início de fevereiro, mas seguem firmes nos valores pedidos, o que sustenta os preços do algodão no mercado nacional. Tradings, por sua vez, atentas às altas internacionais, estão afastadas e/ou ofertam preços ainda maiores para novas negociações.

Neste contexto, entre 4 e 11 de fevereiro, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, subiu 1,48%, a R$ 2,8483/lp. No entanto, segundo colaboradores do Cepea, as atenções estão voltadas às exportações, que atingiram novo recorde em janeiro, somando 308,8 mil toneladas, conforme dados da Secex. Esse volume superou em 11% o de dezembro/19 (278,2 mil toneladas), em expressivos 165% o de janeiro/19 e ficou ainda 7,2% acima do recorde anterior, de 288,15 mil toneladas, verificado em outubro/19.

Quanto à liquidez interna, no geral, a disparidade entre valor e qualidade continua limitando o ritmo de negócios – poucos lotes de qualidade superior têm sido disponibilizados no mercado interno, dificultando ainda mais novos fechamentos para pronta entrega.

Data: 14/02/2020
Fonte: Cepea

Últimas notícias