Tecnologia no futuro: biotecnologia e sustentabilidade

A edição especial de aniversário d'A Granja, de janeiro, foi dedicada ao tema tecnologia. E entre as abordagens, dois assuntos que serão sempre relevantes em relação à tecnologia: a importância da sustentabilidade agrícola e a biotecnologia. A exemplo, a chegada do CRISPR, que significa “conjunto de repetições palindrômicas curtas regularmente espaçadas”. “Na transgenia transferimos, por exemplo, um gene de uma bactéria para o genoma da soja. Já na edição gênica, nós fazemos uma pequena modificação no DNA da própria soja sem introduzir um gene de outra espécie. É uma modificação muito mais precisa e permitirá obter uma ampla gama de variedades mais resistentes a doenças e pragas. Plantas com maior produtividade, mais adaptadas às condições ambientais adversas como seca e solos salinos, variedades com melhor valor nutricional e melhor qualidade, como trigo sem glúten e soja com óleos menos saturados”, descreve a técnica o pesquisador Eduardo Romano , da Embrapa.

Já em relação à sustentabilidade, uma reportagem aborda as inúmeras possibilidades geradas pelos sistemas integrados, como a integração lavoura-pecuária (ILP) e floresta (ILPF), hoje já utilizada 15 milhões de hectares na agricultura brasileira. “É uma tecnologia que tem a nossa cara, é a nova revolução da nossa agropecuária, porque mudamos de patamar de produtividade aliados à sustentabilidade. A integração é a nossa última grande mudança no agronegócio", destaca o pesquisador Flavio Wruck, da Embrapa Agrossilvipastoril. (Foto: Gabriel Rezende/Embrapa)

Data: 22/01/2020
Fonte: A Granja

Últimas notícias