Corteva inaugura Centro de Tecnologia de Tratamento de Sementes em Goiás

A Corteva Agriscience inaugurou na quarta-feira, dia 21, o Centro de Tecnologia de Tratamento de Sementes (CSAT), em Formosa/GO, o primeiro da companhia na América Latina e o segundo no mundo. O início das operações da unidade contou com a presença de clientes multiplicadores da empresa de diferentes regiões do Brasil.

O investimento em Goiás faz parte de um pacote de US$ 90 milhões da companhia em sete plantas no País, explica o presidente da Corteva, Roberto Hun (no centro da foto). “Esse é o primeiro fruto desta nova história desde a independência da Corteva, em junho deste ano, e faz parte do nosso compromisso de estabelecer cada vez mais nossas raízes no Brasil", destaca o executivo.

O CSAT foi projetado com equipamentos capazes de realizar diversos testes que irão assegurar a qualidade do tratamento aplicado à semente, dando maior garantia e segurança aos produtores. O serviço prestado será voltado para as marcas próprias de sementes - Brevant e Pioneer - bem como para multiplicadores e demais parceiros.

As inovações em biotecnologia e em tratamentos industriais de sementes permitem um plantio e manejo mais seguros já que garantem precisão na dose de aplicação, melhora de desempenho no campo e incremento da produtividade. Nesse sentido, as análises feitas pelo CSAT serão as seguintes:
1 - Teste de Compatibilidade para avaliar a qualidade da receita usada;
2 - Teste Visual que observa o recobrimento adequado das sementes;
3 - Teste de Abrasão e Dust-off para avaliar a adesão das sementes ao tratamento;
4 - Teste de Seed Safety/Shelf-life que verifica por quanto tempo as sementes podem ficar armazenadas e sua qualidade em relação à germinação e vigor;
5 - Teste de Fluidez e Plantabilidade para analisar se as sementes germinam adequadamente;
6 - Teste de Uptake que avalia a absorção dos produtos para efetivo controle de pragas e doenças;
7 - Teste de Loading que verifica a quantidade de ativos presentes nas sementes.

Data: 22/08/2019
Fonte: A Granja

Últimas notícias