Arroz em rotação de culturas em terras baixas é uma lavoura à parte

A edição de julho d'A Granja veicula artigo esclarecedor sobre os cuidados ao submeter uma lavoura de arroz à rotação com outras culturas ou com a pecuária. O artigo ainda destaca a importância técnica e econômica da diversificação de atividades agrícolas para a sustentabilidade do produtor. O texto, elaborado por especialistas do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), detalha os procedimentos a serem considerados pelo orizicultor na hora de apostar noutra atividade.

"Os solos onde o arroz irrigado é tradicionalmente cultivado, são caracterizados pela má drenagem de água, os quais podem permanecer saturados com água por períodos relativamente longos (solos hidromórficos). Essas características viabilizam o cultivo de arroz irrigado, mas dificultam a implantação de culturas não adaptadas a essas condições, a exemplo da soja e do milho", advertem os articulistas. "A adequação da área para estes cultivos consiste na utilização de várias práticas mecânicas e culturais", lembram, ao listar quais os cuidados e procedimentos.

Clique aqui e acesse a matéria completa.

Data: 17/07/2019
Fonte: A Granja

Últimas notícias