Sistema Gravataí junta feijão-caupi e braquiária e gera o “boi-safrinha”

O sistema de integração lavoura-pecuária desenvolvido pela Embrapa em Itiquira/MT chamado de Gravataí é assunto de artigo na edição de novembro d'A Granja. O Sistema Gravataí, implantado após a safra, é indicado para áreas de Cerrado com solos de textura média e/ou argilosa. E já apresenta "resultados promissores", conformem avaliam os pesquisadores e professores autores do texto: "O desempenho da soja foi impactado positivamente pelo Sistema Gravataí nos três anos agrícolas avaliados. Já no primeiro ano, sob condições pluviométricas atípicas para a região, na média dos consórcios, o Sistema Gravataí incrementou um pouco mais de seis sacas/hectare quando comparada com as braquiárias solteiras. Já no acumulativo dos três anos agrícolas, na média dos consórcios, o Sistema Gravataí incrementou um pouco mais de 20 sacas/hectare quando comparada com as braquiárias solteiras", contam.

No artigo há uma descrição detalhada de como o Sistema Gravataí é implementado e manejado, além do seu desenvolvimento para ser validado: "Em junho 2018 foi lançado o Sistema Gravataí, definido como uma das tecnologias disponíveis para a ILP, especificamente na modalidade “boi-safrinha”, caracterizado pelo consórcio do feijão-caupi (Vigna unguiculata) com gramíneas do gênero Brachiaria, como B. ruziziensis e B. brizantha Cvs. BRS Paiaguás e BRS Piatã", destacam. (crédito da foto: Gabriel Rezende Faria)

Data: 08/11/2018
Fonte: A Granja

Últimas notícias