Primeira Mão

800 milhões

Primeira

De pessoas se alimentaram ontem, hoje e também irão à mesa amanhã graças à agropecuária brasileira. Foi o que apurou o estudo “O agro brasileiro alimenta 800 milhões de pessoas”, de autoria de Elisio Contini e Adalberto Aragão, da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa (Sire). O trabalho esclarece que a participação do Brasil no mercado global de alimentos saltou de US$ 20,6 bilhões para US$ 100 bilhões em apenas dez anos.

O pesquisador Contini lembra que diferentes manifestações sobre a contribuição brasileira variavam entre 1 bilhão e 1,5 bilhão de pessoas alimentadas, mas, no estudo, foi adotado um método que considera a produção de grãos e oleaginosas, alimentos básicos de amplas populações e ainda básicas para a geração de proteína animal. “Olhando os dados dos últimos 20 anos (de 2000 a 2020), a produção brasileira de grãos cresceu 210%, enquanto a mundial aumentou 60%”, destacou ele. O estudo está disponível em www. embrapa.br/agropensa.

24,31%

Foi o crescimento do PIB do agronegócio no ano passado, segundo cálculo do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Assim, o setor passou a representar 26,6% do PIB total do Brasil, ante 20,5% em 2019. Ou R$ 2 trilhões de um universo de R$ 7,45 trilhões.

Sustentabilidade em alta

Primeira

A área beneficiada com as tecnologias sustentáveis e financiadas pelo Programa ABC superou 750 mil hectares de julho a dezembro de 2020. Ou expansão de 47% sobre o mesmo período...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!