Na Hora H

UM PRÊMIO NOBEL DA PAZ PARA O BRASIL

Na

Desculpem-me, mas, desta vez, tenho de falar sobre mim mesmo. É claro que o Brasil já merece um Prêmio Nobel da Paz. As razões são óbvias. Qual país do mundo criou, em menos de 30 anos, uma agricultura tropical tão sustentável e competente como a nossa? Quem pelo menos pensou que essa agricultura seria capaz de fazer terras improdutivas como o Cerrado brasileiro, as Savanas da África ou os Estepes da Ásia serem transformadas em terras altamente produtivas?

Quem imaginou que essa agricultura tropical sustentável que aqui criamos poderia vir a ser a solução para milhões de agricultores das regiões pobres e famintas do globo, que podem vir a utilizá-la para produzir o suficiente para evitar as correntes migratórias que hoje sufocam os países ricos e desenvolvidos? Pois as pessoas preferem ir para lá e ter os serviços de segunda classe, que são, pelo menos, capazes de fazer com que se alimentem de forma suficiente, coisa que não tinha em suas regiões e que, nesse fluxo migratório, provoca transtornos gigantes nas terras que escolheram para morar, obrigando os governos desses países a gastarem trilhões de dólares ou euros para conter as imigrações – ainda sem resultados positivos (veja o caso do muro dos EUA com o México). Além desses desajustes migratórios, ainda se cria um corolário inexorável chamado “terrorismo”, cujos custos de combate também se elevam a trilhões de dólares ou euros, onde estiverem. Essa façanha brasileira deve provocar a mudança desses desajustes sociais e econômicos se esses países que são vítimas conseguirem entender que esta nova descoberta é a forma mais racional de deixar de combater o mal pelos efeitos e acertar combatendo pelas causas. É verdade que o Brasil, hoje, ainda não se encontra em condições de realizar essa tarefa...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!