Reportagem de Capa

BIOINSUMOS E SEUS MÚLTIPLOS BENEFÍCIOS

Os insumos biológicos têm, nas características da agricultura brasileira – sobretudo pela diversidade em recursos naturais que o País abriga –, potencialidades gigantescas para expansão. Justamente o que tem ocorrido com biodefensivos, biofertilizantes, bioestimulantes e outros produtos que têm na origem – em sua matéria-prima – micro e macroorganismos. E o Programa Nacional de Bioinsumos chegou para ser um catalisador deste mundo que ainda promete muito

Leandro Mariani Mittmann
[email protected]

Nada como contar com a natureza – uma sábia, que devolve na íntegra o tratamento recebido – para produzir mais e melhor na agricultura. De maneira permanente e sustentável. Eis uma das verdades fundamentais da atividade e também um dos princípios da tecnologia dos bioinsumos, o uso de seres vivos, principalmente em forma microscópica, para favorecer o desenvolvimento das plantas, facilitando a missão de gerar frutos. Sobretudo na jornada de enfrentamento das ameaças da mesma natureza, traduzida em adversidades bióticas – como as pragas – e abióticas – a exemplo, o déficit hídrico.

Entre as tecnologias de bioinsumos disponibilizadas aos agricultores brasileiros estão promotores de crescimento, bioestimulantes e biofertilizantes, produtos para controle biológico – incluindo macro (insetos, ácaros e nematoides) e micro-organismos (bactérias, fungos e vírus) – e semioquímicos (feromônios para monitoramento e controle de pragas e substâncias atraentes e repelentes), define um especialista no tema, o engenheiro-agrônomo Ivan Cruz, presidente do Portfólio de Pesquisa sobre Insumos Biológicos da Embrapa e pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo. Segundo Cruz, “a eficiência dos produtos registrados é equivalente ao que se consegue com os produtos convencionais”. A tecnologia e todas as suas possibilidades naturalmente vêm mobilizando a pesquisa e o dese...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!