Primeira Mão

Quer ser campeão?

O Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) mantém abertas, até 31 de janeiro, as inscrições para o 13º Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja. As áreas inscritas precisam ter entre 2,5 e 10 hectares, e a disputa se dá nas categorias plantio irrigado e sequeiro. Inscrições e mais informações em www.cesbrasil.org.br.


Vai chover?

O Inmet lançou a versão do aplicativo Sisdagro, ferramenta desenvolvida para apoiar nas decisões de planejamento e manejo a campo, com informações meteorológicas registradas em uma rede de estações do Inmet. Também possui dados obtidos por modelos de previsão para temperatura, precipitação, umidade relativa do ar, velocidade e direção do vento e radiação solar. O aplicativo pode ser baixado em https://portal.inmet.gov.br.


Embrapa e Insper juntos

Para auxiliar o Governo em ações de ampliação e fortalecimento dos produtos do agro brasileiro lá fora, sobretudo os mais relevantes à pauta exportadora, a Embrapa e o Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) vão realizar estudos de prospecção e de impactos socioeconômicos da produção e do comércio da agropecuária brasileira. A exemplo, o estudo vai identificar oportunidades e propor ações para a expansão das vendas a um ambiente de barreiras protecionistas a produtos brasileiros.


1,9%

Deverá ser o crescimento do PIB agropecuário em 2020. O Ipea revisou para cima a expansão – dias antes prevista em 1,6%. A nova estimativa se baseou na melhora nas previsões do IBGE para as lavouras, assim como para os números da pecuária. Para o valor adicionado da lavoura, a projeção é de crescimento de 3,9%; já para o da pecuária, queda de 1,5% – ainda assim, motivo de comemoração, pois, em agosto, esperava-se -2,8%.


Os portos não param

As exportações do agro atingiram US$ 77,9 bilhões de janeiro a setembro, alta de 7,5% sobre o mesmo período de 2019. Já as importações do setor foram de US$ 9,2 bilhões – portanto, superávit de US$ 68,7 bilhões. Em volume, foram embarcados 172 milhões de toneladas de produtos agropecuários: +14,8%.


Os destaques foram:

soja em grão (US$ 27,2 bilhões), carne bovina in natura (US$ 5,4 bi), açúcar bruto (US$ 5 bi), celulose (US$ 4,5 bi) e farelo de soja (US$ 4,5 bi) – que representaram, juntos, 59,8% dos embarques. Os portos chineses foram o principal destino das vendas – 36,8%, receita de US$ 28,7 bilhões –, seguidos por: União Europeia (16,2%, US$ 12,6 bi), Estados Unidos (6,3%, US$ 4,9 bi), Japão (2,3%, US$ 1,8 bi) e Coreia do Sul (2,1%, US$ 1,6 bi).


Mais empregos

A agropecuária lidera a geração de novas vagas de emprego em 2020. Foram 98.320 postos de janeiro a agosto. Os segmentos mais demandantes foram cultivo do café, com 17.741 vagas; atividades de apoio à agricultura, 17.227; cana, 12.219; soja, 11.136; bovinos, 8.481; frutas de lavoura permanente (exceto laranja e uva), 5.987; criação de aves, 4.745; horticultura, 2.783; cultivo de cereais, 2.163; atividades póscolheita, 2.096; uva, 1.946; suínos, 1.905; e florestas plantadas, 1.197.


Menos trigo

O Rio Grande do Sul, segundo maior fornecedor de trigo (atrás do Paraná) do Brasil, deverá colher uma safra quase um terço inferior à previsão inicial. A quebra – estimada em ao menos 30% em comparação ao que era previsto inicialmente pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado (FecoAgro/RS) – foi causada por uma severa geada e pela seca. A ideia era colher 3 milhões de toneladas, mas deverão ser 2 milhões.


MT em 2030

Mais de 14 milhões de hectares de pastagens poderão ser convertidos em lavouras no Mato Grosso nos próximos dez anos. O estado deverá ampliar para 67,14 milhões de toneladas a produção de milho – ou 91,5% a mais que na atual safra – e 58,45 milhões de toneladas de soja (+65,9%). Já a estimativa para o algodão é de expansão de 103,5%, para 3,72 milhões de toneladas de pluma. As projeções são do Imea Outlook 2030, do Instituto Mato- Grossense de Economia Agropecuária (Imea).


Mais segurança

A contratação de seguro rural oficial da safra de inverno cresceu 56% em 2020. O valor segurado pelo Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) foi de R$ 6,4 bilhões, 87% maior que na safra 2019. Foram 44.787 apólices, aumento de 62% ante o ano passado, e a expansão da área segurada para 3,1 milhões de hectares. “Em 2020, conseguimos mais que dobrar o orçamento aplicado na safra de inverno. Foram cerca de R$ 250 milhões em subvenção ao produtor para custear a contratação do seguro”, afirma Pedro Loyola, diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura.