Vitrine

FERRAMENTAS DIGITAIS: LAVOURA CONDUZIDA COM INTELIGÊNCIA

Já imaginou reduzir em 40% o dispêndio com herbicidas e em até 10% com inseticidas? Pois um grande grupo agrícola conseguiu tal economia a partir do uso de ferramentas digitais em suas lavouras. Além de incrementar a produtividade e preservar o meio ambiente pela diminuição do uso de defensivos. Pois outros produtores podem usufruir destes benefícios e das demais vantagens a partir da utilização de tecnologias inteligentes no manejo das lavouras, como o caso do drone. É o que esclarece a reportagem de capa desta edição, que ainda apresenta outros dados da redução do uso de defensivos a partir da aplicação localizada – e certeira.

O que também é inteligente é o uso do agronegócio para desenvolver e melhorar a qualidade de vida de pessoas de regiões carentes. É o que afirma Vanderlei Ataídes, presidente da Aprosoja do Pará, o entrevistado da seção O Segredo de Quem Faz, que descreve como a soja faz bem a regiões daquele estado e o quanto a oleaginosa ainda pode se expandir em território paraense.

E o que também faz muito bem – no caso, à humanidade – é o insumo fertilizante. Você sabia que os adubos são responsáveis por metade da produção global de comida e que já salvaram, desde que foram inventados, 2,7 bilhões de pessoas?

E se a ideia é mostrar o que “faz bem”, veiculamos um artigo que trata das possibilidades da irrigação do arroz por pivô, tendo em vista experiências na Fronteira-Oeste do Rio Grande do Sul.

E, nesse sentido, segue o restante da edição. A exemplo, veiculamos reportagem que mostra as iniciativas ambientalmente sustentáveis promovidas pelo nosso agronegócio.

Mas tem mais, claro, muito mais! Afinal, além de não parar, o agro brasileiro faz muito bem a todos.

Ótima leitura!