Agribusiness

ALGODÃO Mercado estanca queda, mas tendência segue sendo de baixa

Rodrigo Ramos - [email protected]

Buscando uma correção em relação ao mercado internacional, as cotações domésticas do algodão interromperam, em 17 de setembro, a trajetória de nove dias úteis em baixa. Na média do Cif de São Paulo, a pluma fechou cotada a R$ 3,09 por libra-peso, com alta de 0,41% em relação ao dia anterior. Apesar disso, em setembro, a pluma acumulava perdas de 6,5% até o dia 17. Segundo o analista de Safras & Mercado Elcio Bento, com a oferta de produto nacional em ascensão e com o consumo das indústrias mostrando- se pouco agressivo, a tendência para as cotações segue sendo de baixa. “Essa reação parece ser pontual e um ajuste devido ao recente deslocamento, para baixo, da fibra brasileira em relação à norte-americana”, pondera. No Fob exportação do Porto de Santos/SP, a pluma brasileira fechou cotada a 59,27 centavos de dólar por libra-peso (c/lb) no dia 17. Comparada ao contrato de maior liquidez na Ice Futures, estava 10% mais acessível. Uma semana antes, era 8,1% mais acessível. No mesmo período do ano passado, estava apenas 0,2% mais barata. “Num ano como o atual, a tendência é que as cotações busquem a paridade de exportação”, lembra Bento. Porém o atual prêmio negativo no Brasil é resultado do excesso da demanda em relação à oferta interna e de uma presença ainda pouco agressiva de compradores internacionais.


MILHO Preços internacionais sobem em plena colheita nos EUA

Arno Baasch - [email protected]

O mês de setembro foi marcado por um quadro de recuperação nos preços internacionais do milho, que atingiram os melhores patamares na Bolsa de Mercadorias de Chicago desde fevereiro, mesmo em pleno início do período de colheita nos Estados Unidos. Segundo o analista de Safras & Mercado Paulo Molinari, alguns fatores vêm contribuindo para es...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!