Notícias da Argentina

PLANO PARA EXPORTAÇÕES E EMPREGOS

Notícias

Entidades agroindustriais e do mercado de ações anunciaram a formação do Conselho Agroindustrial Argentino. A nova coalizão do agronegócio busca chegar a US$ 100 bilhões anuais em exportações - hoje no valor de US$ 65 bilhões - e gerar 700 mil empregos adicionais, “sem descuidar do ambiente em que o agronegócio atua”. O presidente da Bolsa de Cereais de Buenos Aires, José Martins, apresentou o documento “Estratégia de Reativação Agroindustrial de Exportação Inclusiva, Sustentável e Federal, Plano 2020-2030”. Conforme definido pelo dirigente, é um plano de reativação econômica de curto prazo com destaque para as exportações e a geração de postos de trabalho.


COMISSÃO PARA A SEGURANÇA NO CAMPO

O Governo formalizou a criação da Comissão Interministerial Permanente de Segurança Rural. O trabalho terá como objetivo “a articulação entre o Conselho Federal Agrícola e o Conselho Interior de Segurança nos assuntos inerentes às políticas de segurança rural”. Estarão integrados os ministérios da Agricultura e da Segurança, e serão convidados a participar os ministros das respectivas áreas competentes das províncias de Buenos Aires, Córdoba, Entre Ríos e Santa Fé. Também foi criado o levantamento estatístico sobre os crimes relacionados com a ruptura de silos-bolsa. Nos últimos meses, houve uma série de ataques de vandalismo e crimes contra produtores no país.


ESTIAGEM AFETA REGIÕES PRODUTORAS

No final de agosto, a falta de chuvas preocupava produtores de, pelo menos, 11 províncias argentinas: Buenos Aires, Córdoba, Santa Fé, Mendoza, San Luis, La Pampa, Entre Ríos, Chaco, Formosa, Santiago del Estero e Jujuy. Em San Luis, por exemplo, a escassez hídrica, somada à pandemia, complica a situação de pecuaristas, que se viram obrigados a vender matrizes por falta de pasto para alimentá-las.


TRIGO

As lavouras no centro e norte da área agrícola enfrentavam, no final de agosto, um cenário de falta de umidade, geadas e pragas que comprometem as expectativas de produtividade. Os rendimentos podem recuar até 50% em algumas regiões, segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires. Foram plantados 6,5 milhões de hectares com trigo na atual temporada, ante 6,8 milhões de hectares previstos no início do ciclo.


CARNE

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca informou que as exportações de carne bovina para os Estados Unidos aumentaram 2.325,75% entre janeiro e julho deste ano, em relação ao mesmo período de 2019. Durante os primeiros sete meses de 2020, 13.589,28 toneladas foram embarcadas, contra apenas 560,21 toneladas no ano passado. A receita cambial com essas vendas aumentou 1.957,5% este ano.


SOJA

Em julho, as exportações de farelo de soja ficaram abaixo do ano passado na mesma data, informou a Bolsa de Valores de Rosário. Foram 2,35 milhões de toneladas de farelo e pellets de soja, uma redução de 22%. Até o momento, nesta temporada comercial, os embarques estão 11% menores. As vendas de soja em grãos apresentaram queda de 23% em julho deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019.


GIRASSOL

O plantio da cultura avançava lentamente no país devido à escassez hídrica no final de agosto. Os atrasos na implantação das lavouras poderão provocar uma redução na área total de cultivo: 1,5 milhão de hectares, um ajuste de 200 mil hectares em relação ao relatório anterior da Bolsa de Cereais de Buenos Aires. Se confirmada, a área é 6,5% menor do que a cultivada na safra passada.