Seed Point

Plantabilidade, o segredo das altas Produtividade

A definição se refere à distribuição de sementes equidistantes e na profundidade e população recomendadas. E tem influência direta na produtividade

Paulo Arbex, professor e doutor em Mecanização Agrícola da Unesp, de Botucatu/SP

Além dos espaçamentos entre plantas e da quantidade correta por hectare, a profundidade de semeadura influencia diretamente a plantabilidade da lavoura. A variabilidade de profundidade na deposição de sementes interfere na uniformidade de emergências das plântulas, que proporciona estandes irregulares com plantas em estádios fenológicos diferentes. Sendo assim, a distribuição correta de sementes ao longo do sulco de semeadura é de fundamental importância para se alcançar a boa plantabilidade, e esse é o segredo das altas produtividades. Entre os fatores que interferem a boa plantabilidade estão: qualidade física e fisiológica das sementes; velocidade de semeadura; cobertura sobre o solo; e manutenção das semeadoras.

Qualidade física e fisiológica das sementes

A germinação e o vigor das sementes são parâmetros de alta relevância na plantabilidade. Um estande bem estabelecido (garantido pelo alto vigor e pela germinação) reflete diretamente na produtividade final da cultura.

Velocidade de semeadura

A velocidade de operação é um dos maiores problemas verificados na instalação das culturas. Para que se cumpra a “janela” de plantio, em alguns casos, é semeado com velocidade excessiva, e a velocidade de operação está relacionada com a qualidade da semeadura. O aumento da velocidade reflete em diminuição da qualidade de distribuição das sementes, pois há o ricocheteamento das sementes dentro do tubo condutor. Outro ponto importante é que, com o aumento da velocidade, as semeadoras não mantêm uma pressão constante no solo e há tendência de causar irregularidade na profundidade das sementes, o que ocasiona uma germinação desuniforme.

Cobertura do solo

A cobertura do solo (palha) é importante para determinar a regulagem das semeadoras, sempre levando em consideração que a semente deve ser colocada no leito do sulco e não deve ficar com bolsões de ar ao seu redor. No sistema de plantio direto, a palhada de cobertura merece atenção especial, uma vez que as sementes devem ficar em contato com o solo, e não com a palhada. Para isso, a regulagem de profundidade das sementes e dos mecanismos de corte das semeadoras deve estar correta.

Manutenção das semeadoras

Uma máquina sem a devida manutenção pode apresentar diversos fatores que influenciam negativamente a plantabilidade, como, por exemplo, a qualidade das molas das linhas de plantio, que têm papel fundamental para manter as sementes e os fertilizantes na profundidade correta. A pressão incorreta dos pneus da semeadora das rodas motrizes, que devem ser verificadas diariamente. O afiamento e o diâmetro correto do disco de corte, que, sem o devido cuidado, pode provocar o embuchamento pela falta de corte da palha.

Analisando todos esses fatores e buscando a excelência em plantabilidade, o Grupo de Pesquisa em Plantio Direto (GPD), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Botucatu/ SP, desenvolveu o projeto Inspeção Periódica de Semeadoras (IPS). O projeto é realizado por meio de visitas às propriedades rurais que possuem semeadoras e abrange as seguintes atividades:

1. Apresentação de resultados de campo (palestras) e capacitação;

2. Checklist com a identificação da máquina, características de qualidade e quantidade de sementes e fertilizantes depositados por linha, segurança e tecnologia utilizada;

3. Demonstração da plantabilidade em simulador e a campo.

O Projeto IPS se posiciona, portanto, como uma ferramenta importante na busca de possíveis soluções para os problemas comumente encontrados na operação de semeadura, colaborando, portanto, para a busca da racionalização do uso de energia e insumos, com reflexos na sustentabilidade do sistema de produção. Para finalizar, vai uma dica muito importante: o que faz com que alguns produtores tenham maior renda com suas produções é o “capricho” na hora da semeadura, que o mestre Dirceu Gassen (in memoriam) sempre citava em suas palestras, e, além disso, fazer o básico bem-feito.

Biotrigo e Basf lançam a TBIO Capricho CL

No Show Rural Coopavel, no mês passado, em Cascavel/PR, uma tecnologia inédita para a cultura do trigo no Brasil foi apresentada comercialmente, para auxiliar os triticultores a infestações de aveia e azevém. A TBIO Capricho CL é a primeira cultivar com a tecnologia Clearfield no Brasil, resultado de uma parceria entre a Biotrigo, desenvolvedora da plataforma genética, e a Basf, detentora da tecnologia. “Essa tecnologia auxiliará o produtor no manejo de algumas plantas daninhas importantes no trigo, como azevém, aveia e nabiça. No caso do azevém – principal planta daninha da cultura –, o maior benefício é realizar o controle de biótipos de azevém resistentes ao glifosato, aos inibidores da ACCase (graminicidas) e inibidores da ALS”, destaca o doutor em Fitotecnia e professor na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Giliardi Dalazen.

Forseed: híbridos de milho de alto desempenho no Show Rural

A Forseed apresentou, no Show Rural Coopavel – que ocorreu em fevereiro, em Cascavel/PR –, os resultados de lançamentos em híbridos de milho de alto desempenho, como o superprecoce FS403 e os precoces FS564, FS575, FS670, de alto potencial produtivo com estabilidade, sanidade e qualidade de grão, respeitando a especificidade de clima, solo, época de plantio e pressão de pragas e doenças de cada microrregião. “O agronegócio brasileiro é exponencial. Até 2050, ainda serão muitos os desafios para abastecer os mercados interno e externo, mas temos investido continuamente em pesquisa e tecnologia com o objetivo de apoiar o produtor a buscar resultados consistentes e sustentáveis, incrementando os seus negócios e fortalecendo toda a cadeia de valor”, diz o líder de Marketing da Forseed, Fabiano Vieira Romero.


SLC SEMENTES: FOCO EM PRODUTOS DE ALTA QUALIDADE

Que sementes a SLC produz e a que mercados atende?

Buscamos a alta produtividade nos nossos produtos. Hoje, nosso portfólio conta com 14 variedades. O foco principal está voltado aos estados de Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia, embora também haja compradores interessados em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e em uma parte do Pará.

Quais são os diferenciais da empresa para o produtor rural?

Temos um produto que a SLC Agrícola confia, usa e tem garantia de vigor e qualidade. De certa forma, o comprador está compartilhando, junto com a SLC Agrícola, boas práticas de sustentabilidade, de produção, é parceiro de um grande grupo produtor que está presente em todo o Brasil. Também realizamos reformulações para este ano, com a ampliação em 40% da equipe dedicada a essa área da empresa, trabalhando na produção e na qualidade de sementes com o objetivo de consolidar o produto e aumentar a participação nesse segmento de mercado.

Como se dá a parceria com Brasmax, Monsoy, Syngenta e Nidera?

Atualmente, somos licenciados das marcas Brasmax, Monsoy, Syngenta e Nidera, empresas que estão investindo muito na agricultura brasileira, buscando a melhor performance dos materiais.

Quais são as metas e os lançamentos da SLC Sementes em 2020?

Neste ano, iniciamos com a divulgação dessas parcerias com as empresas Syngenta e Nidera. Duas novas variedades serão produzidas na safra de inverno, de maio até agosto: a Syn 1687 IPRO, desenvolvida especialmente para o mercado do Nordeste, com boa adaptação para a região do Mato Grosso que atendemos, e a NS 8383 RR, mais direcionada ao Mato Grosso e ao Tocantins. As novas cultivares são para comercialização em 2020 e plantio para a safra 2020/21. Já na nossa parceria com a Brasmax estão sendo lançadas, neste ano, duas novas cultivares: a Brasmax Voraz e a Brasmax Domínio. Além disso, acrescentamos as cultivares Ultra e Única, ambas da Brasmax e com alto potencial produtivo, pensando sempre em oferecer um portfólio mais completo ao produtor.

Que outras considerações gostaria de acrescentar sobre a SLC Sementes?

Além do reforço da equipe, realizamos uma semana de imersão com todos os monitores de campo, treinando-os sobre procedimentos e padrões definidos nos comitês internos de qualidade e processos. Nosso time de campo está muito forte e irá ao encontro dos pilares da empresa, que estão alinhados ao uso das melhores tecnologias de inteligência. Outro compromisso nosso refere-se à certificação das sementes que o produtor está adquirindo. Para este ano, a SLC Sementes está trabalhando em novos sistemas de rastreabilidade da produção. Dentro de todos os campos que estão sendo produzidos, temos uma integridade muito grande em relação à confiança que o cliente recebe dos nossos produtos, certificados ou licenciados. Neste ano, a SLC Sementes também está fazendo o lançamento do Programa SLC Agrícola Garante, que trará ao produtor vantagens para que ele tenha sua lavoura plantada na hora certa com um produto de qualidade garantida.