Segurança

Dez atitudes para proteger seu patrimônio

Segunda

E com custo zero. Artigo esclarece o que pode ser feito para evitar ou ao menos minimizar ataques à propriedade e ao que ela abriga, de máquinas a insumos, e, inclusive, seus bens mais valiosos: você, seus familiares e funcionários

Eugênio Moretzsohn, palestrante, consultor de Segurança e Contrainteligência, [email protected]

A fazenda é um espaço agrário de múltiplas finalidades, com suas edificações, maquinários, áreas de cultivo e pasto, animais vivos e outras estruturas voltadas à vocação agropastoril, de hospedagem ou de lazer daquela planta. Algumas possuem laboratórios de coleta e análise de amostras com equipamentos sofisticados, além de escritório, armazém, garagens e residências dos moradores. As fazendas, portanto, armazenam coisas cobiçadas por bandidos (nome aqui usado para ladrões): máquinas e veículos, motores elétricos, fiação de cobre e transformadores, ferramentas, sobressalentes, combustível, sementes, insumos. E os escritórios costumam dispor de aparelhos de ar-condicionado, computadores e impressoras. Muitos moradores possuem celulares e guardam armas e dinheiro em casa.

Não só as instalações, mas, especialmente, as pessoas – seus bens mais valiosos – são vulneráveis às ações de bandidos, sejam de vandalismo, roubo de maquinário, de carga, de defensivos e de animais vivos, culminando com o latrocínio de fazendeiros e funcionários por quadrilhas de bandidos cruéis, conhecedores da mata e de seus caminhos (por isso mesmo difíceis de prender), e que não hesitam um segundo em matar. Há maneiras de se melhorar a segurança de todos, com criatividade e sem custos, como nos dez passos listados a seguir:

1- Evitar a ostentação gratuita de sinais exteriores d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!