Notícias da Argentina

AGRO APRESENTA RECUPERAÇÃO, APESAR DE QUEDA NA ECONOMIA

Notícias

A economia chegou em junho sem sinais claros de recuperação, apesar das expectativas do Governo. O Estimador de Atividade Mensal do Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec) apresentou queda mensal de 0,4% e estagnação na comparação com o ano passado, apesar de o setor agrícola ter crescido 43,7% em 12 meses. A queda mensal da atividade interrompeu os sinais do fim da crise que o Ministério da Fazenda havia previsto em maio, quando o Indec publicou um avanço de 2,6% no ano e de 0,2% ao mês. Esses dados foram corrigidos. A econo Na província de Santa Fé, a indústria frigorífica é o segundo segmento com maior crescimento nas vendas externas em 2019, situação que se reflete em vários projetos de investimento de plantas instaladas na província. Segundo o Instituto Provincial de Estatísticas e Censos, nos primeiros cinco meses do ano, o volume de exportações de carne bovina desossada e congelada de Santa Fé aumentou 48,8%. mia, no final, cresceu 2,4% em relação ao ano anterior em maio e contraiu 0,1% desde abril. O relatório oficial mostrou que a agricultura e a pecuária apresentaram crescimento de 43,7% em relação ao ano passado. A colheita recorde e o bom desempenho da pecuária contrastam com 2018, ano de uma das secas mais intensas dos últimos tempos. Outros setores apresentaram resultados positivos, embora muito mais modestos, como transportes e comunicações (1,7%) e hotéis e restaurantes (1,6%). De qualquer forma, o restante da economia está contraído.

EXPORTAÇÕES DE ALIMENTOS CRESCEM 15%

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca informou que o volume de exportações de alimentos aumentou 15,1% durante o primeiro semestre do ano, em comparação com o mesmo período de 2018. Foram comercializadas 22,68 milhões de toneladas por um valor total de US$ 12,27 bilhões, principalmente para China, Índia, Brasil, Vietnã, Es panha, Estados Unidos, Chile, Itália e Indonésia. Segundo o relatório da Direção Nacional de Alimentos e Bebidas do Ministério de Alimentos e Bioeconomia, entre os produtos mais vendidos se destacam os aumentos no óleo de soja (42% em volume); na carne bovina (48%); no óleo de girassol (44,3%); nos vinhos (27,4%); na carne de aves (31,8%); e no malte (25,6%).

EXPANSÃO NOS FRIGORÍFICOS DE SANTA FÉ

Na província de Santa Fé, a indústria frigorífica é o segundo segmento com maior crescimento nas vendas externas em 2019, situação que se reflete em vários projetos de investimento de plantas instaladas na província. Segundo o Instituto Provincial de Estatísticas e Censos, nos primeiros cinco meses do ano, o volume de exportações de carne bovina desossada e congelada de Santa Fé aumentou 48,8%.

Esse percentual é superado apenas pelos embarques de grãos de soja, que tiveram um forte salto (250%) devido à seca de 2018. O presente do setor é tão favorável que alcança frigoríficos grandes e pequenos, tradicionais e modernos, nacionais e estrangeiros. Todos – até certo ponto – estão passando por processos de expansão na direção oposta à desaceleração geral que atravessa a indústria do país.

TRIGO

O Ministério da Agricultura informa que chegou ao fim o plantio de trigo 2019/20 com 6,6 milhões de hectares implantados, representando um crescimento de 4,9% em relação à campanha anterior. O número consolida uma área histórica do cereal, a maior em 17 anos. Também foi concluído o plantio da cevada, que alcançou 1,33 milhão de hectares.

MILHO

De acordo com o último relatório da Bolsa de Comércio de Rosário, os planos para o milho “temprano”, que é semeado mais cedo, estão mantidos, e apenas os produtores que, no momento das eleições primárias, não haviam comprado a semente podem pensar no cultivo da soja. Até julho, o aumento de 10% na área do cereal estava firme. No entanto, surgiram dúvidas sobre o milho tardio e de segunda safra.

SOJA

O Ministério da Agricultura informou que a moagem de soja totalizou 4,44 milhões de toneladas em julho, atingindo o segundo recorde histórico para o mês, superado apenas em julho de 2015, com 4,76 milhões de toneladas. Durante o ciclo comercial 2018/19, a industrialização acumulada da soja no período abril-julho de 2019 totaliza 16,54 milhões de toneladas, ante 13,7 milhões de toneladas do ciclo anterior

LEITE

As exportações acumuladas em julho de 2019 tiveram queda de 12,7% em volume e de 15,4% no valor total em dólares. O mês de julho, em particular, teve um volume de exportação de 19,8 mil toneladas no valor de US$ 64,1 milhões, ou seja, um aumento de 26,4% e de 29,2%, respectivamente, em relação ao mês anterior. O aumento de julho reverte uma tendência de queda que vinha ocorrendo nos seis meses anteriores.