Fundação MT

Manejo e retornos de solos arenosos do MT

Pesquisa conjunta entre Aprosoja/MT e Fundação MT abordou o cultivo de soja em ambientes de textura média e arenosa. A conclusão: “É necessário sair do ciclo vicioso e trabalhar em um ciclo virtuoso, propiciando condições favoráveis ao estabelecimento de um bom sistema de produção”

Sistema

Táimon Semler, pesquisador da Fundação MT

O início da agricultura no Cerrado mato-grossense foi marcado pela grande disponibilidade de áreas agricultáveis, planas e de textura argilosa ou média. Com a progressão do cultivo nessas condições, valorização dos imóveis e melhorias na infraestrutura e na logística, as áreas de textura mais leve passaram a ser incorporadas aos cultivos anuais, mesmo quando teoricamente eram consideradas inaptas para essa modalidade de uso. Portanto, à medida que o cultivo avançou, na maior parte dos casos, o manejo seguiu o padrão praticado anteriormente, o qual não se adaptava a tal condição, e o reflexo disso foram produtividades baixas e múltiplos problemas em uma intensidade maior que o observado em outras situações.

No experimento com 12 modalidades de adubação de sistema voltados a nitrogênio e potássio na sucessão braquiária/soja, à esquerda, sem adubação na cobertura; à direita, com adubação de N e K na planta de cobertura

Devido à problemática relatada e à projeção atual de aumento do cultivo com soja em áreas de textura arenosa, provenientes, principalmente, de áreas de pastagens degradadas, duas instituições – a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso (Aprosoja/MT) e a Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária do Mato Grosso (Fundação MT) – iniciaram uma grande parceria em 2016 para implantação do Centro de Apre...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!