Seed Point

Arrancada promissora da semente depende do tratamento

Seed

A maioria das doenças relevantes da soja é causada por patógenos transmitidos pelas sementes. O uso de fungicidas no tratamento do insumo propicia defesa às plantas e possibilita maior potencial para o desenvolvimento inicial da plantação

Augusto César Pereira Goulart, pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste

O uso de fungicidas no tratamento de sementes de soja confere à planta condições de defesa, o que possibilita maior potencial para o desenvolvimento inicial da cultura. O controle de doenças que atacam a soja é realizado desde o início de seu ciclo com uso de fungicidas no tratamento de sementes, sendo essa uma prática eficiente e amplamente adotada. A importância do tratamento de sementes com fungicidas, no contexto atual da agricultura brasileira, dispensa maiores argumentações, considerando o seu valor como medida preventiva no controle integrado de inúmeras doenças de impacto econômico na cultura da soja.

A maioria das doenças de importância econômica que ocorrem na cultura da soja é causada por patógenos que podem ser transmitidos pelas sementes. Através delas, esses micro-organismos sobrevivem através dos anos (meio de perpetuação de doenças de geração a geração) e se disseminam pela lavoura, como focos primários de doenças. No Brasil, os fungos de maior importância que ocorrem em sementes de soja são Phomopsis sojae, Colletotrichum truncatum, Cercospora kikuchii, Fusarium semitectum, Sclerotinia sclerotiorum, Corynespora cassiicola e Aspergillus flavus. Merece destaque, também, um outro patógeno que não pertence a essa categoria de “fungos de sementes”. Trata-se do fungo de solo Rhizoctonia solani Kuhn, grupo de anastomose (AG)-4. A maneira mais eficaz e econô...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!