Plantio Direto

Qualidade do solo na integração lavoura-pecuária no Vale do araguaia/MT

Silvio Yoshiharu Ushiwata e Cesar Crispim Vilar, da Universidade do Estado de Mato Grosso, e Marcelo Alessandro Araújo, da Universidade Estadual de Maringá

O Mato Grosso é o maior estado produtor de soja e carne do Brasil. A Região Leste, conhecida como Vale do Araguaia, que se estende ao longo da bacia do Rio Araguaia, contribui fortemente para a agropecuária do estado. A porção Sul do Vale do Araguaia é considerada uma das grandes regiões pecuárias do estado. Apesar disso, é muito comum vastas áreas com pastagens degradadas. Nesse contexto, o sistema de integração lavoura-pecuária (ILP) se mostra como opção para recuperação dessas áreas. Apesar de ser um estado economicamente pautado na agropecuária, há poucas pesquisas e informações relacionadas à qualidade do solo em áreas de ILP. Dessa forma, com apoio financeiro da Fundação Agrisus, realizou-se um levantamento da qualidade do solo em uma propriedade rural da região.

Plantio

Imagem de uma área de pastagem completamente degradada, em maio de 2017

O estudo de caso foi realizado na Fazenda São Luiz, do Grupo Carpa Serrana, município de Barra do Garças, propriedade localizada no Bioma Cerrado. O clima apresenta dois períodos distintos, um chuvoso – que vai de outubro a abril – e um seco – de maio a setembro. O solo da área foi classificado como Latossolo Amarelo Distrófico, com teor de argila variando de 19% a 28%. Para este estudo, foram selecionadas três áreas, em 2017, com diferentes históricos de integração: dois, três e quatro anos e duas áreas de referências: pastagem degradada e área de vegetação nativa (mata). As áreas de integração eram, anteriormente, áreas de pastagens degradadas e que foram recup...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!