Glauber em Campo

A ARTE DA GUERRA

Glauber

Glauber Silveira

Como o nosso presidente Bolsonaro é um militar, achei interessante fazer esta análise com relação ao livro A Arte da Guerra, que é um tratado militar escrito durante o século IV a.C. pelo estrategista conhecido como Sun Tzu. O presidente provavelmente leu e, acredito, empregou grande parte dos seus ensinamentos na sua campanha eleitoral, afinal, o tratado de Sun Tzu aborda como planejar e liderar. E, como candidato, Bolsonaro, nitidamente, usou bem os ensinamentos e, melhor ainda, os adequou à era digital. Porém, infelizmente, não temos visto o mesmo desempenho na liderança do seu Governo. Não que ele tenha mudado os seus princípios, ainda é nítida a sua aversão à ideologia folclórica e radicalista de esquerda, seus discursos continuam ainda condizentes com os da campanha. Mesmo as confusões o perseguem de forma até meio que cômica, mas, realmente, se passaram alguns meses e sua popularidade vem caindo, o que preocupa a todos que o apoiaram e esperam dele um grande Governo.

Quando perguntamos a alguns líderes o que eles acham da atuação do presidente, eles dizem que o que já desvendou ou destruiu de “malvadezas e sacanagens” com o agronegócio já valeu o seu mandato. Os recados que ele já mandou nas questões indígena, de segurança e ambiental já fizeram valer todo o apoio. O presidente até empregou, e vejo que tem empregado, às vezes, os ensinamentos que estão no capítulo 2 do tratado de Sun Tzu, voltados a en-sinar que o sucesso na guerra depende da capacidade de terminar um conflito de forma rápida. Vimos isso no embate com o presidente do Congresso, Rodrigo Maia, logo no início do mandato. Porém, com o passar dos dias, temos visto novos embates diretos em outros setores, o que vai contra os ensinamentos ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!