Plantio Direto

QUALIDADE do solo emdiferentes sistemas

Jean Sérgio Rosset, da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, Marcos Gervasio Pereira, Shirlei Almeida Assunção e Andrés Calderín García, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

A região Oeste do Paraná caracteriza-se pela prática da agropecuária de forma intensiva, devido, principalmente, às características de solo, clima e topografia. O cultivo em sucessão de culturas soja (verão) e milho/trigo (segunda safra) em sistema plantio direto (SPD) abrange grande parte das áreas agrícolas da região. Além disso, ainda existem áreas manejadas com pastagens de diversas espécies, com fins de criação de gado de leite. Historicamente, após o desmatamento parcial da região, realizado no início da década de 1970, com a retirada da vegetação nativa, as áreas foram convertidas para sistemas de cultivo com intenso revolvimento do solo (o sistema de preparo convencional, SPC) somado à queima da palhada para facilitar a semeadura e o manejo, especialmente pela característica dos maquinários e das tecnologias de cultivo da época. No início da década de 1990, as primeiras áreas de SPC foram convertidas em SPD, com esse sistema se consolidando na região no início da década de 2000. A partir dessa época, e com o passar dos anos, o nível tecnológico dos produtores vem crescendo, com a utilização de maquinários cada vez com maior porte para otimizar e acelerar as operações de colheita e plantio.

Plantio

A utilização de sistemas conservacionistas de manejo como o SPD visa aumentar a sustentabilidade da agricultura em vários aspectos, desde econômicos até socioambientais

A utilização de sistemas conserva-cionistas de manejo como o SPD visa aumentar a sustentabilidade da agricultura em vários aspectos, desde econômicos até socioambi...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!