Soja

Tecnologias INOVADORAS= altos rendimentos

Soja

Floss: “A evolução do rendimento da soja dependerá de um conjunto de tecnologias inovadoras de manejo”

Na lavoura de soja, o aumento da produtividade é a consequência direta do desenvolvimento de inovações pela pesquisa, sobretudo, pela adoção dessas tecnologias pelos produtores. E, em tempos de “agricultura da informação”, não chega a ser difícil saber o que deve (ou não) ser feito na lavoura. Neste artigo, um guia do alto rendimento

Eng. Agr. Dr. Elmar Luiz Floss, professor e diretor do Instituto Incia [email protected]

A produção de grãos de soja é a que mais cresceu no mundo (701%), passando de 45 milhões de toneladas, em 1976, para um recorde de 360,58 milhões na safra 2019 (estimativa do USDA, abril de 2019). No Brasil, a produção evoluiu, no mesmo período, de 11,227,1 milhões para 113,823,4 milhões (+913,8%). O rendimento no Brasil aumentou de 1.749,8 quilos/hectare, na safra 1976/1977, para 3.162 quilos em 2018/2019 (+80,7%), conforme estimativa da Conab (abril, 2019). No Brasil, é a cultura principal em área cultivada, produção e geração de divisas na exportação (mais de US$ 40 bilhões em 2018). E, graças à disponibilidade de farelo de soja (proteína), o Brasil bate recordes na exportação de carne suína (4º maior exportador) e de frangos (2º maior).

O aumento do rendimento/produtividade é o resul-tado do desenvolvimento de novas tecnologias pela pesquisa, pública e pri-vada, à sua difusão, mas, especialmente, devido à adoção dessas pelos produ-tores rurais. Essa evolução no rendimento deve-se às diferentes revoluções tec-nológicas implementadas nos últimos 50 anos, como a calagem, a adoção do sis-tema plantio direto, o uso de cultivares transgênicas, a...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!