Primeira Mão

Yes, nossa soja tem proteína

O teor médio de proteína da soja brasileira entre as safras 2014/15 a 2016/17 foi aproximadamente 2% superior ao dos grãos produzidos nos Estados Unidos. Os resultados são de um estudo feito pela Embrapa Soja sobre aspectos econômicos relacionados à qualidade de grãos no Brasil a partir de dois atributos: teor de proteína e percentual de grãos avariados (defeituosos). A parte ruim é que grãos defeituosos causaram prejuízos anuais de R$ 1 bilhão à sojicultura verde-amarela. “Esse trabalho pretende introduzir a discussão sobre os aspectos relacionados à qualidade da soja para que se possa realizar a devida valoração de atributos qualitativos na comercialização”, explica o analista econômico da Embrapa Marcelo Hirakuri.


43,52 bilhões

Primeira

De reais em 2018. Este foi o chamado lucro social da Embrapa, que completou 45 anos no mês passado. Ou seja, para cada R$ 1 aplicado, foram revolvidos para a sociedade R$ 12,16. O valor apurado foi obtido a partir da análise do impacto econômico de 165 soluções tecnológicas e de cerca de 220 cultivares desenvolvidas pela instituição. “O lucro social é um valor decorrente dos benefícios econômicos recebidos pelo setor produtivo com a adoção das soluções tecnológicas geradas pela empresa. Esse valor é calculado por meio da soma dos lucros obtidos pelos adotantes dessas soluções”, descreveu Flavio Avila, pesquisador responsável pela área de Avaliação de Desempenho Institucional, da Secretaria de Desenvolvimento Institucional (SDI) da Embrapa.


Movimento Mato Grosso Forte

Primeira

Os produtores de soja e milho de Mato Grosso lançaram o Movimento Mato Grosso Forte - Quem paga imposto cobra resultado, visto que, segundo eles, a classe tem sido prejudicada por uma gestão ineficiente dos recursos públicos durante anos. A reivindicação se baseia, sobretudo, nas péssimas condições das rodovias estaduais, conforme levantamentos realizados pelo Movimento Pró-logística e pela Associação dos Produtores de Soja a Milho do MT (Aprosoja), e da falta de investimentos na manutenção e construção de rodovias. “A iniciativa é da Aprosoja, mas a luta é de toda a sociedade” finaliza o vídeo da campanha que pode ser visto em https:// youtu.be/9cyzbGQXEa4.


Doenças ilustradas

Primeira

Está em dúvida sobre qual é a doença que está atacando sua plantação? Talvez a resposta possa estar – bem visível – em www.digipathos-rep.cnptia.embrapa.br. São quase 3 mil fotos digitais das principais culturas comerciais, de soja a frutíferas, que podem ser consultadas e até “baixadas”, para uso, sobretudo, em trabalhos técnicos, acadêmicos e de pesquisa. O repositório já vem sendo usado pela comunidade científica internacional na África, China e Índia, além do Brasil. Fitopatologistas de 14 centros de pesquisa da Embrapa ajudaram a alimentar o repositório.


E absoluto

E o Mato Grosso já responde por mais de um quarto da produção nacional de grãos. Mais precisamente, 62 milhões de toneladas, ou 27%, conforme levantamento da safra 2019 do IBGE. Depois, o Paraná, até anos atrás o líder, hoje com 15,9%, Rio Grande do Sul, com 14,7%, Goiás, com 9,6%, e Mato Grosso do Sul, com 8%. Segundo o IBGE, neste ano a produção nacional de grãos será de 230 milhões de toneladas. Já o Rio Grande do Sul, conforme estatísticas da Conab, passará a ser o segundo maior produtor de soja nesta safra 2018/2019, superando o Paraná – e atrás de Mato Grosso. Os gaúchos vão colher o recorde de 18,7 milhões de toneladas, ao mesmo tempo em que paranaenses perderam produção para o clima adverso.


Crédito, a demanda nº 1

Primeira

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) fez uma pesquisa junto a produtores para apurar as principais demandas e gargalos da agropecuária. E o crédito rural foi apontado por 59,93% dos entrevistados como a reivindicação mais importante. “O crédito agrícola tem ficado menor. Está na hora de ter um projeto de cinco anos para o produtor saber, no decorrer desse tempo, o que ele vai encontrar para poder dimensionar as necessidades e buscar os recursos. Nos próximos anos vamos passar de 300 milhões de toneladas de grãos e essa expansão será por tecnologia e dependerá de termos crédito”, lembrou João Martins, presidente da entidade. Os custos de produção estão na segunda colocação, conforme 49,7% dos ouvidos, infraestrutura e logística recebeu 40,9%, a qualificação de mão de obra 36,1% e as questões ambientais 35,2%. Foram ouvidos mais de 1.280 produtores via formulário eletrônico. A pesquisa completa em www.cnabrasil.org.br/assets/ images/Caderno-Completo-Pesquisa-CNA-A4-WEB.pdf


Desafio da Produtividade

Primeira

Os campeões da 11ª edição do Desafio Cesb de Máxima Produtividade de Soja serão anunciados no dia 18 de junho, em Londrina/PR, durante o Fórum Nacional de Máxima Produtividade da Soja. O concurso é promovido pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb). Do total de 4 mil áreas inscritas foi atingido o número recorde de 800 áreas auditadas e avaliadas pelos especialistas do Comitê. “O fórum será um meio de os produtores e especialistas da área agrícola realizarem um networking, além de promover uma preciosa troca de informações sobre a produção de soja no Brasil”, destaca o recém empossado e novo presidente do Cesb, Leonardo Sologuren.


13 milhões

De empregos diretos e indiretos gerados no Brasil pela produção de frutas e hortaliças. O número está no recém lançado relatório Cenário Hortifruti Brasil que veicula, pela primeira vez, o panorama nacional dos cultivos de hortifruti, e foi lançado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e programa Hortifruti Saber & Saúde. Esses trabalhadores atuam numa área de 5 milhões de hectares, onde são colhidas 37 milhões de toneladas por ano, das quais entre 3% e 5% vão para a exportação.


Consulte o Doutor Agro

O professor Marcos Fava Neves lançou a plataforma de conhecimento Doutor Agro – www.doutoragro.com – com conteúdo e opiniões sobre o universo do agronegócio brasileiro e mundial. O site, também em inglês, está integrado a Facebook, Instagram, YouTube, LinkedIn e WhatsApp, que também terão conteúdos atualizados. São artigos, notícias, vídeos, tabelas, indicadores, análises de cenário, projeções de tendências, informações de bastidores, agenda e, principalmente, o compartilhamento do conhecimento e das experiências que o professor da USP, Ribeirão Preto/SP, e FGV/SP. A plataforma também disponibilizará um boletim mensal, o Agro30, com uma análise do mês e do cenário agro.


Feijão GM à disposição

A partir do segundo semestre estará disponível para cultivo um feijão (chamado de Feijão RMD) geneticamente modificado resistente ao vírus mosaico-dourado. A tecnologia desenvolvida foi desenvolvida pela Embrapa, a primeira instituição de pesquisa do mundo a desenvolver um feijão modificado com resistência a doenças. E estará disponível em cultivares de feijão carioca plantado e consumido no Brasil. O vírus tem como vetor a mosca-branca, e as perdas pela doença podem chegar a 100% da lavoura. Estimativas apontam perdas anuais de 90 mil a 280 mil toneladas.