Na Hora H

Por uma Política Para ciência, inovação e tecnologia

Na

No momento há uma oportunidade histórica, que somente poderá ser concretizada através das firmes lideranças da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, o cientista Márcio Pontes, e de suas instituições, com a colaboração de todos os outros ministérios que tratam do desenvolvimento científico e tecnológico. Assim como por meio de nossas universidades federais, estaduais, municipais e privadas. Além disso, a indispensável presença dos estados com as suas instituições estaduais de pesquisa que ainda sobraram no infeliz desmonte ocorrido nestes últimos 40 anos.

É lógico que para completar a eficiência no desenvolvimento do projeto, a participação da iniciativa privada no ramo das pesquisas agropecuária é fundamental. O que se está propondo seria a repetição do que já se formou no Brasil em 1974 quando, a falta de competências e conhecimento amplo da ciência em seu mais alto grau forçou o Governo a desenvolver um programa de treinamento em alto nível para formação dos nossos atuais cientistas. Foram enviados 1.530 jovens aos maiores centros existentes no mundo com a tarefa de conhecerem a ciência em seu mais alto estágio, com o firme compromisso de, ao retornar ao País, aplicar este conhecimento na participação de soluções técnicas e científicas capazes não só de conhecer os biomas tropicais brasileiros, como também criar neles os princípios de uma nova agricultura tropical ainda não existente no mundo até aquela data.

Hoje temos claramente como avaliar os resultados obtidos com aquele sistema integrado de pesquisas que possibilitou à Embrapa, a grande beneficiária desta integração, obter em tempo recorde as evoluções que se faziam necessárias para dar ao Brasil ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!