Fitossanidade

A melhor solução aos NEMATOIDES do milho

Fitossanidade

O tratamento de sementes ainda é o método mais adequado para enfrentar os danosos nematoides que atacam o cereal. Mas outras ações também são indicadas, como o uso de híbridos resistentes

Mário Massayuki Inomoto, professor da Esalq/USP

Aimportância dos nematoides na cultura do milho tem sido reavaliada nos últimos anos, como já tem ocorrido nos EUA, onde já começa a existir uma atenção com os fitonematoides que não existia há dez anos; contudo, as perdas estimadas têm sido muito variáveis: de 60 até 2 mil quilos por hectare, enquanto, no Brasil, não há estimativas de perdas. Nos EUA, o aumento da importância dos nematoides em milho tem sido atribuído a três tecnologias cada vez mais aplicadas a essa cultura: 1) plantio direto; 2) transgenia; e 3) tratamento de sementes (TS). O plantio direto favorece os nematoides pelo aumento da umidade e pela diminuição do revolvimento e da temperatura do solo. Além disso, aumenta a disponibilidade de alimento aos nematoides polífagos, pois, no plantio direto, pressupõe-se que o solo mantenha uma cobertura vegetal durante o maior tempo possível. Antes da popularização da transgenia e do TS, grandes quantidades de inseticidas eram utilizadas nos EUA para controle de várias pragas do milho. Ocorre que alguns desses inseticidas possuem ação nematicida, portanto os agricultores controlavam os nematoides sem saber ao utilizar tais inseticidas, principalmente na aplicação via solo.

É inegável que a adoção das três tecnologias foi um grande avanço para a agricultura dos EUA, do ponto de vista ambiental e da saúde humana. Então o provável aumento das perdas causadas pelos nematoides em milho deve ser considerado um efeito colateral aceitável, mas que tem de ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!