Primeira Mão

Homenagens ao mestre

Primeira

O engenheiro-agrônomo e pesquisador Dirceu Gassen – uma referência ao melhor da prática da agricultura sustentável e produtiva, e falecido em setembro passado – recebeu homenagens na 20ª Expodireto Cotrijal, no mês passado, em Não-Me-Toque/RS. Ele foi um dos 20 homenageados com uma placa de bronze na Calçada da Fama do Agro, inaugurada no parque que sedia a feira. Já no estande da Produção Vegetal e Sementes da cooperativa Cotrijal foi reverenciado por uma placa de reconhecimento. E no estande da Semeato foi disponibilizada ao público uma exposição com fotos feitas por ele, mestre também em fotografar detalhes das lavouras, imagens selecionadas pela esposa, Elaine Gassen. “A gente compartilhava tudo, mas não tinha a dimensão da sua obra. Não tenho palavras para agradecer”, revelou Elaine.


PIB estável

O PIB do agronegócio brasileiro apresentou estabilidade em 2018 – uma leve baixa de 0,01%, com queda de 0,1% em dezembro. O levantamento foi feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/ USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Conforme o estudo, o desempenho da renda gerada no agronegócio foi decorrência da elevação dos custos de produção nos segmentos primários agrícola e pecuário, e à fraca demanda em segmentos e atividades do ramo pecuário. E, apesar da recuperação dos preços agrícolas no decorrer de 2018 e da elevação na produção, o incremento nos custos de produção – sobretudo em fertilizantes e diesel – manteve o segmento em baixa em relação à renda.


77%

Primeira

Esse foi o índice de aumento das vendas de defensivos biológicos no ano passado. O conjunto das empresas integrantes da Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico (ABCBio), entidade que representa 70% do mercado, obteve vendas totais de R$ 464,5 milhões em 2018 – ante os R$ 262,4 milhões de 2017. “Houve segmentos nos quais o aumento de vendas atingiu a espantosa marca de 148%, como no caso dos biofungicidas”, avaliou o presidente da entidade, Arnelo Nedel. Para ele, o desempenho do segmento se justifica pela maior taxa de adoção dos produtores por agentes biológicos contra pragas e doenças.


O TAMANHO DA IRRIGAÇÃO

Primeira

A área total irrigada na agricultura brasileira era de exatos 6.023.87 hectares em 2018 (sem contar o método por inundação, como o arroz gaúcho e o catarinense). Uma expansão de 200.750 hectares sobre o ano anterior. Essas e outras estatísticas da prática foram apuradas por levantamento junto a fabricantes de sistema de irrigação e repassadas à Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação, da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). O trabalho levantou dados desde 2000, ano em que a área irrigada foi de 3.068.480 hectares.

Primeira

" A agricultura brasileira está no caminho certo, mas o grande gargalo é a infraestrutura. É fundamental, para que o agronegócio continue sendo bem-sucedido e tenha competitividade nos mercados internacionais, que tenhamos (novos projetos de) ferrovias, hidrovias, rodovias, armazenagem, irrigação e energia”. Ministra da Agricultura Tereza Cristina, a investidores e executivos de grandes empresas em Nova York, em evento promovido pelo Banco do Brasil e Brazilian American Chamber of Commerce. Tereza Cristina esclareceu que as carências do Brasil em infraestrutura são uma “grande oportunidade” para investidores que queiram aportar recursos por aqui. "


R$ 36 bilhões

Eis a dimensão do dinheiro que o mundo das frutas e hortaliças injetou na economia brasileira em 2018, número este movimentado apenas pelas Centrais de Abastecimento (Ceasas) e resultado da venda de 16,8 milhões de toneladas.


Seguro rural acionado

É de quase R$ 1 bi o valor pago pelas seguradoras em indenizações a sinistros na safra de verão 2018/19. Foram R$ 995 milhões indenizados a produtores pelas perdas em lavouras de soja em razão das estiagens, sobretudo em Goiás, no Mato Grosso do Sul e no Paraná. Mas também no Rio Grande do Sul, na Bahia e em São Paulo. No caso gaúcho, foram R$ 60 milhões para o arroz atingido por alagamentos.

No primeiro dia do VIII Abisolo Fórum e Exposição Internacional Tecnologia & Integração, promovido pela Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), dias 10 e 11 de abril, em Campinas/SP, vai ocorrer o lançamento oficial do Anuário Brasileiro de Tecnologia em Nutrição Vegetal 2019, a consagrada publicação editada pela entidade. Em sua quinta edição, o material é reconhecido, por quem atua na área de nutrição vegetal, como uma das mais importantes ferramentas de consulta e análise do segmento.

Primeira


18,7 MILHÕES

De trabalhadores. Essa é a população ocupada no agronegócio brasileiro, que se manteve estável entre 2017 e 2018. O número representou 19,82% dos empregados em todo o Brasil no ano passado, índice ligeiramente inferior a 2017, de 20,11%. Os agrosserviços empregaram mais no período (+1,12%), enquanto os setores primário, de insumos e de indústria diminuíram. Mas, assim como no mercado de trabalho como um todo, houve aumento de trabalhadores sem carteira assinada: de 3 milhões para 3,12 milhões em 2018.


Crédito fluindo

A contratação do crédito empresarial do Plano Agrícola e Pecuário entre julho e fevereiro (ano agrícola 2018/2019) foi 11% superior ao mesmo período anterior. Um total de R$ 101,612 bilhões. Já os agricultores familiares demandaram 21% a mais, ou R$ 17,87 bilhões. Em síntese, o crédito agropecuário oficial que circulou atingiu R$ 119,48 bilhões, +12%. Ou 55% dos recursos disponibilizados pelo plano (de R$ 217,73 bilhões) já estão nas mãos dos produtores. Foram R$ 79,42 bilhões para custeio (R$ 57,15 bilhões) + comercialização + industrialização. E R$ 22,18 bilhões para investimentos.