Na Hora H

O TEMA SEGURO RURAL DEVE VOLTAR AGORA COM TODA A INTENSIDADE

Na

ALYSSON PAOLINELLI

Por várias vezes, o Governo vem falando que “agora” quer resolver o problema do seguro rural. A mesma cantilena se repete, e com toda a razão, pois, além de todas as alternativas já discutidas e enunciadas, desta vez, o Governo está praticamente falido e não vai ter dinheiro para atender ao que o setor agrícola necessita, até no crédito rural, o que será uma loucura. O crédito rural no País foi totalmente destroçado, especialmente pelos famigerados planos econômicos, em número de oito ou nove, todos eles uma verdadeira atrocidade econômica especialmente em cima do setor produtivo brasileiro. Com ênfase no rural, que, por ser uma atividade de alto risco (uma indústria a céu aberto), sofre de todas as intempéries, além dos altos riscos do próprio mercado, na variação de preços.

A agricultura brasileira só se desenvolveu por ter o Governo sabido, de forma séria e inteligente, investir em pesquisas e inovação. E soube criar os fundamentos de uma nova agricultura tropical competitiva e altamente sustentável, que proporcionou ao agricultor brasileiro inovar em sua atividade, financiado pelo crédito rural, à época, de forma séria e precisa. Como o seu criador havia projetado, o nosso saudoso Roberto Campos, que, inteligentemente, descobriu que a conta movimento, do Banco do Brasil, ficava inerte por mais de oito meses, tempo suficiente para financiar uma safra de grãos com inovações necessárias. Os recursos para investimento, com mais prazos, ele soube buscar em outra fontes reais e não inflacionárias que, bem aplicados, criaram o que está aí. Como o Banco do Brasil era sério e não permitiu que houvessem distorções, a coisa funcionou muito bem até meados da ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!