Sustentabilidade

As FUNDAMENTAIS diversidade de culturas e cobertura de solo

Sustentabilidade

São múltiplos e permanentes os benefícios ao solo mantido sob cobertura vegetal, sobretudo com diferentes espécies. A exemplo: em local onde a temperatura chegou a mais de 35 °C houve a metade da taxa de fixação do nitrogênio em relação à área com temperatura máxima de 29 °C

Engenheiro-agrônomo, mestre, doutor, Ademir Calegari, pesquisador sênior do Iapar

A adubação verde ou o uso de plantas de cobertura é o emprego de diferentes plantas em rotação, sucessão ou consorciadas a cultivos, com a finalidade de cobrir e proteger a superfície do solo, assim como manter e/ou melhorar os atributos físicos, químicos e biológicos do solo, inclusive a profundidades significativas através dos efeitos das raízes dessas plantas (Calegari & Peñalva, 1994). E os resultados de pesquisa e a experiência de agricultores de diferentes regiões brasileiras, principalmente no Sul, mostram que, para se obter um equilíbrio no sistema de plantio direto, a escolha das culturas na rotação é de fundamental importância no manejo de possíveis organismos indesejáveis no solo (doenças radiculares, pragas, nematoides etc.).

Quando se cultiva por vários anos espécies que são susceptíveis a nematoides, há uma tendência de aumento populacional dos mesmos, podendo causar danos econômicos às culturas comerciais. Geralmente, quando isso ocorre, está associado à degradação do solo. Principalmente com desgaste da parte física, compactação, diminuição de infiltração de água no perfil, degradação biológica, pela diminuição de oxigenação no perfil do solo, diminuindo a microbiota e outros organismos benéficos no solo, assim como desequilíbrio de nutrientes, seja com excesso ou com falta de ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!