ILP

Sistema Gravataí: feijão-caupi + braquiária = “BOI-SAFRINHA”

Sistema desenvolvido pela Embrapa em Itiquira/MT deve ser implantado após a safra e é indicado para áreas de Cerrado com solos de textura média e/ou argilosa. Pesquisadores consideram os resultados “promissores e convincentes”

Flávio Jesus Wruck, Orlando Lúcio de Oliveira Junior e Gabriel Rezende Faria, da Embrapa Agrossilvipastoril; Edicarlos Damacena de Souza e Francine Damian da Silva, da UFMT, de Rondonópolis/MT

Com a necessidade de encontrar uma solução para incrementar o aporte de nitrogênio no sistema integração lavoura-pecuária (ILP), produzir forragem de boa qualidade e em quantidade suficiente para os bovinos, garantir rápido arranque inicial e uma rebrota satisfatória após o início das chuvas, formando palhada para a semeadura direta do arroz de terras altas na sequência, surgiu a ideia de consorciar feijão-caupi com braquiária na safrinha de 2011. Após essa experiência exitosa, a tecnologia passou a ser estudada e validada na Fazenda Gravataí, em Itiquira/MT, em outra Unidade de Referência Tecnológica (URT) de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), por meio da parceria entre Embrapa, UFMT Campus Rondonópolis, Associação Rede ILPF e Gravataí Agro.

ILP

Gado entrando na pastagem: o sistema é uma tecnologia especificamente na modalidade “boi-safrinha”, consórcio do feijão-caupi com gramíneas do gênero Brachiaria

Assim, em junho de 2018, foi lançado o Sistema Gravataí, definido como uma das tecnologias disponíveis para a ILP, especificamente na modalidade “boi-safrinha”, caracterizado pelo consórcio do feijão-caupi (Vigna unguiculata) com gramíneas do gênero Brachiaria, como B. ruziziensis e B. brizantha Cvs. BRS Paiaguás e BRS Piatã.<...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!