Gestão

BACKGROUND CHECK também é para produtores

Gestão

O mecanismo de verificação de antecedentes de parceiro, fornecedor, cliente, empregado ou outro elemento como que se irá fazer negócios ou contratações também pode ser utilizado nas relações comerciais no campo

Advogada Claudia de Jesus, fundadora da Background Brasil

O setor agro pode usar o background check? Claro, o agro pode e deve! O setor do agronegócio cresce a uma velocidade enorme, vem incorporando práticas modernas de gestão e dia a dia se profissionaliza cada vez mais, caminho sem volta. O agro não é para amadores, os profissionais que atuam no mercado são de primeira linha. Grande parcela desse mercado é representada por empresas brasileiras, em sua maioria compostas por produtores de pequeno e médio porte que praticam operações diversas como, por exemplo, compra e venda de terras, galpões, depósitos, maquinários e até aeronaves e drones.

Embora os negócios feitos no fio do bigode tenham ficado para trás, ainda podemos encontrar os que ainda se arriscam nessa prática. E isso deve ser evitado! Há um provérbio português que diz que “cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguém”. Conhecer o fornecedor, o parceiro com quem vai se fazer negócios antes de qualquer contratação é o caminho que o agro já começou a seguir no Brasil e deve continuar assim. Uma boa forma de se fazer isso é incorporar o background check em seus negócios a fim de conhecer antes de contratar, conhecer para mitigar os riscos.

Mas o que é o background check? — Background check é a verificação de antecedentes, consiste em pesquisas, públicas e não-sigilosas, da situação fiscal, legal e reputacional do parceiro, fornecedor, cliente, empregado, ou qualquer um que você irá fazer negócios ou contratações. Background é uma palavra em inglês, e significa verificação de antecedentes, e check checagem. Inicialmente utilizado por empresas de grande porte que possuem Programas de Compliance (que significa estar em conformidade, do verbo em inglês to comply, que nada mais é que obedecer uma regra, um regulamento, estar em conformidade com determinadas leis e regras). Hoje o background check foi incorporado aos negócios não só em multinacionais ou empresas de grande porte, mas também nas empresas de médio e pequeno porte. Com o agronegócio não é diferente, a tendência no Brasil é vermos as empresas de pequeno e médio porte aderirem a esse importante mecanismo de mitigação de risco.

E por que é importante? Em dezembro de 2017, o Governo lançou o selo Agro Mais Integridade. É um pacto pela integridade. Recebem o selo as empresas que adotam práticas e governança e gestão em respeito à Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013). A integridade passou a ser um dos ingredientes exigidos nas mesas de negociações, e o pequeno e médio produtores precisam estar atentos a isso. Um mercado no qual o risco está presente a todo instante, é preciso buscar cada vez mais mecanismos de boas práticas e gestão modernas.

Se é verdade que – e aqui mais um velho ditado – “colhemos aquilo que plantamos”, sabemos que estará melhor posicionado no mercado aquele produtor que se antecipa aos riscos e age de forme diligente, aquele que faz o background check de seu fornecedor, por exemplo. Poderá saber se esse fornecedor cumpre com as obrigações fiscais, se há ações judiciais que podem impactar o seu negócio, se há notícia negativa na mídia sobre envolvimento em escândalos ou corrupção, entre outros. Estará mais seguro o produtor que, atento às práticas modernas de gestão, escolhe com mais informações na mão, com quem vai fazer negócios. E para conhecer a importância da extensão em quais situações podem ser usado o background check, abaixo algumas:

- qualificação de fornecedores;
- contratação de funcionários;
- avaliação de investimentos;
- M&A (fusões e aquisições);
- compra e venda de ativos;
- conheça seu fornecedor;
- auditorias;
- preventivo licitatório;
- políticas de compliance.

Retornos — E o que o agronegócio brasileiro pode obter de retorno com o background check? O retorno é enorme. É uma atuação preventiva com a qual todos ganham. A empresa que possui o background check em seu processo de mitigação de risco está visivelmente demonstrando ao mercado que é uma empresa ética. E não basta ser, é preciso mostrar. A ética gera valor e valor fortalece o mercado. Ganha o produtor que vai investir na medida que se antecipa para conhecer seu parceiro, ganha o mercado que se fortalece com práticas modernas de controles reputacionais, ganha a empresa, que adquire valor reputacional e econômico nas transações. E vale lembrar que há um grande movimento hoje no Brasil de fusões e aquisições de empresas familiares agro.

Gestão

Claudia: “Conhecer o fornecedor, o parceiro com quem se vai fazer negócios antes de qualquer contratação é o caminho que o agro já começou a seguir no Brasil e deve continuar assim”.

Cada relatório de background check é único, não é um serviço igual ao outro, o escopo de fontes de pesquisas pode variar de acordo com o objetivo do trabalho. O importante é que se pesquise bem antes de contratar um pesquisador responsável pelo background check. Existem bons profissionais no mercado, procure conhecer antes, e saiba: background check não é a solução para tudo, é mais um importante mecanismo de mitigação de risco e está à sua disposição. Para o pequeno, o médio e o grande produtores, para sua empresa ou para você, que também faz negócios, então aproveite