Vitrine

UMA GRANDE PERDA, UMA GRANDE CONQUISTA

A agricultura brasileira - e mundial – viveu uma semana marcante, ao final de janeiro. Todos nós perdemos Herbert Bartz, 83 anos, precursor do plantio direto nas lavoras brasileiras, o “alemão louco”, definido por muitos nos anos 1970, visto sua ousadia achar ser possível enfrentar a fúria da erosão e cultivar com muito mais produtividade e, sobretudo, sustentabilidade. Ele trouxe, implantou (e convenceu a todos) o no-tillage, ou plantio direto, na agricultura brasileira. Parte, uma parte pequena a vida dele, inclusive pessoal, vem sendo veiculada a cada mês nas edições da A Granja, um precioso trabalho desenvolvido há quase três anos por ele e pela filha Marie Bartz.

Vitrine

Prezado senhor Herbert, obrigado por tudo o que o senhor fez pela nossa agricultura. E também pela nossa revista, como colunista recente e uma preciosa fonte de informações desde os anos 1970. Foram muitas as entrevistas, incontáveis os ensinamentos. Assim como nós da revista, seus leitores, de sucessivas gerações, têm muito a agradecer.

Vitrine

Pois a agricultura brasileira de Bartz ganhou o mundo nas recentes décadas. Ou melhor, serve ao mundo, a cada café da manhã, almoço, janta ou em outros prazerosos momentos gastronômicos do dia, em ambientes de quase 200 países, para mais de 1,2 bilhão de humanos que se alimentam de comida gerada em nossa agropecuária, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). A você que está lendo este texto e atua no gigantesco setor do agronegócio, parabéns, pois é um dos responsáveis por esse precioso serviço prestado.

E também congratulações ao mineiro Alysson Paolinelli, oficialmente lançado candidato ao Prêmio Nobel da Paz 2021. O que esse senhor – que, para nosso orgulho aqui na revista A Granja, é titular da coluna Na Hora H, além de fiel fonte de informações da revista há décadas (como na repro- VITRINE dução nesta página, edição de outubro de 1974) – fez pela agricultura brasileira e mundial não cabe nesta página. Mas é possível pesquisar em http:// paolinelli-nobelpeaceprize2021.com. Ou ainda apreciar uma bela lavoura deste País ou um número do agronegócio brasileiro. Gratidão aos nossos colunistas! Boa leitura.