Estoques de carne dos EUA recuam com frigoríficos fechados por coronavírus

arne de suína congelada caíram em cerca de 2 milhões de libras-peso em abril, para 614,8 milhões de libras-peso, na comparação com o mês anterior, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês).

Normalmente, as ofertas têm alta de 27 milhões de libras-peso entre março e abril, de acordo com Rich Nelson, estrategista-chefe da corretora Allendale.

Já os estoques totais de carne bovina do país recuaram em cerca de 12 milhões de libras-peso no mês passado, atingindo 490 milhões de libras-peso e superando o declínio médio de cerca de 6 milhões de libras-peso visto entre março a abril.

“Havia uma expectativa de uma queda moderada para a carne suína”, disse Nelson. “Não foi nada como uma catástrofe.”

Grande parte da carne congelada dos EUA é destinada aos mercados de exportação, e não aos supermercados norte-americanos, segundo analistas.

A China tem sido uma importante compradora de carne suína dos EUA neste ano, mas cancelou aquisições de 12.561 toneladas na semana passada, segundo dados divulgados à parte pelo USDA. Ainda assim, as exportações do produto dos EUA para a China seguiram fortes, com 19.808 toneladas embarcadas.

Data: 22/05/2020
Fonte: Reuters

Últimas notícias